Destaque:

Estado brasileiro na encruzilhada. Já sabemos o que a Globo quer... e você?

Atualizado em 7/12: O <<juízo final>> no STF hoje Queria poder dizer que criei esta montagem, mas não......

Receba novos posts por email!

23.11.16

Tiroteio e captura ideológica da classe média pelo 1% (pelo Whatsapp!)


Tiroteio e captura ideológica da classe média pelo 1% (pelo Whatsapp!)


Por Romulus

BOPE: "Tropa de Elite"?

Ou...

- ... tropa <<da>> elite?

Tiroteio 1 - tropas do BOPE chegando para o "esculacho" na favela.



Tiroteio 2 - filmado de dentro do "Caveirão" (o mesmo tiroteio?)



Conversa com um amigo pelo Whatsapp.

Colega nos tempos de escritório - chegamos a dividir sala no Centro do Rio - especializou-se em mercado de capitais.

Bem educado, inteligente, gente boníssima... e muito engraçado! (como verão no final...)

Mas...

Mesmo assim - gente boa e bem educado - mostra os sinais da captura ideológica da classe média (da baixa, passando pela média e chegando até a alta) pelo 1%.

"Bem informado", bem reflete a doutrinação imposta pelo uníssono do oligopólio midiático brasileiro.


Tratei do tema detidamente neste post aqui:



*

Pelo "Whats", ele me manda os dois vídeos acima.

Creio que para que eu pudesse matar a saudade do "calor" do Rio...

E aí comentamos:



Méier e Lins, dois bairros populares no subúrbio do Rio.

*

E termino - sim... da Suíça, longe do tiroteio, mas com a motivação do Méier... da Baixada Fluminense... da favela da Maré! - voltando ao início:

BOPE: "Tropa de Elite"?

Ou...

- ... tropa <<da>> elite?

*

Lembrei - por que será? - do depoimento de Hélio Luz, então Secretário de Segurança do Rio (anos 90), aos documentaristas Katia Lund e João Moreira Salles, em "Notícias de uma guerra paricular":

É polícia política mesmo... estamos numa sociedade injusta e nós garantimos a sociedade injusta. O excluído fica sob controle. Ai dele que saia disso!




E aí lembrei depois - por que será? (2) - da trilha sonora do filme "Tropa de Elite".

E do refrão em particular:

Tropa de Elite
Osso duro de roer
Pega um pega geral
Também vai pegar você






<<Também vai pegar você, (futura ex) classe média!>>


*

Aqui, o documentário "Notícias de uma guerra paricular" completo:




*

Atualização 19h:




Assim como não existe "meio grávida", tampouco existe "meia Constituição". Ou "meio Estado de direito"...

É isso que vínhamos alertando desde o iniciozinho da conspiração do Golpe de 2016.

De lá para cá - e mesmo antes - é golpe em cima de golpe: PEC da bengala, PEC do fim do mundo, fim da presunção de inocência pelas mãos do STF...

Abriram a Caixa de Pandora.

Quando se derem por si já será tarde.

"Brasil - terra sem lei"

Aliás, como já diziam os gringos:




Turistas apenas?
(publicado em 10/05/2016)

*

Estava pensando em escrever algo sobre o vai-e-vem de ontem, mas nem sei se vale a pena.
Ia fazer uma leitura estratégica do que aconteceu e depois des-aconteceu.

Mas não me animo muito.

Pode ser que quando as pessoas acordem no Brasil e leiam o que escrevi já nada mais valha.

*

Isso me lembra o trailer do filme de terror americano "Turistas", de 2006, que se passa no Brasil.
Na época em que vi esse trailer fiquei ofendidíssimo com que o aparece escrito durante a projeção (tradução livre):

"Numa terra em que tudo é permitido...
Qualquer coisa pode acontecer"




O quê?

Se eu fiquei ofendido com isso?

Fala sério!

Devo ser pouco suscetível…

Achei foi que os gringos foram muito gentis!

Fosse o filme gravado hoje em dia, haveria certamente uma atualização desse texto.

A política brasileira e seus protagonistas já são hoje conhecidos no mundo todo, de forma que provavelmente o texto do trailer seria:

No país de Cunha, Temer, Geddel, Moreira Franco, Juca e Padilha...
Qualquer coisa pode (des)acontecer...

*

Mas tenho uma dúvida…

Alguém ia pagar pra ver esse filme?

*


Atualização 24/11:

- Nova denominação: a PEC do "farinha pouca, meu pirão primeiro".

- O fim da "hierarquia" nas Armas: PM dando tapa na cara e escarrando em deputados na Assembleia Legislativa do Rio foi prévia do que está por vir em nível nacional? PM contra PM? FFAA contra FFAA?




*   *   *

Achou meu estilo “esquisito”? “Caótico”?

- Pois você não está só! Clique na imagem e chore suas mágoas:


*

(i) Acompanhe-me no Facebook:


*

(ii) No Twitter:


*

(iii) Aqui no meu blog (óbvio!) – assine aí embaixo para receber novos posts por email!


*

(iv) E também no GGN, onde os posts são republicados:


*


Quando perguntei, uma deputada suíça se definiu em um jantar como "uma esquerdista que sabe fazer conta". Poucas palavras que dizem bastante coisa. Adotei para mim também. 





5 comentários:

  1. Capturadíssima! Estamos cercados de pessoas pensando como seu amigo. Quando muito, se dizem indignados com as sujeiras que toda hora aparecem, mas esperam, sim, que o plano dê certo, que as coisas se ajeitem. O problema é mesmo a origem da informação. É a bolha...

    ResponderExcluir
  2. A captura do pensamento é total. E o pior, como a crise atual é completamente diferente de todas as que tivemos anteriormente (as crises brasileiras em geral são crises de balança de pagamentos), se voltou para a resposta "default". Essa resposta é como você pegar um cara anêmico e mandar um corte abrupto de calorias achando que ele está obeso.

    Que existem questões fundamentais estruturais no nosso país não resta dúvida. Previdência a mais urgente delas. Sistema tributário logo em seguida. Agora daí a fingir que cortar o papel higiênico das universidades vai resolver o problema do país...

    O fato é o empresário não investe pq tá endividado e os ativos que ele comprou com essa divida não dão retorno o suficiente nem mesmo para cobri-la. O maior erro da Dilma foi no primeiro governo ter avaliado que a "crise ia passar" e não ter feito o ajuste externo. A crise "passou", o que não aconteceu (e nem acontecerá) é o retorno da bolha especulativa das commodities. Mas nem o setor publico E nem o privado brasileiros estiveram dispostos a ajustar para a realidade dos preços internacionais. Viver no mundo encantando da bolha é ótimo, todo mundo se acha rico, mas uma hora a bolha estoura e a gente tem que se adaptar a realidade de que minério de ferro não vale o seu peso em ouro...

    Mas a culpa é do papel higiênico das universidades públicas...

    ResponderExcluir
  3. De arrepiar! Não sei o que me dá mais terror - a opinião "esclarecida" de seu colega advogado ou o tiroteio na favela, com direito a diferentes perspectivas na captura das imagens. Aliás, falso dilema. São duas faces da mesma moeda, como explica com a mais serena lucidez o ex-secretário Helio Luz.

    Como duvidar que amanhã estarão todos vivendo mesmo na Faixa de Gaza? As filmagens são tão impressionantes que me lembraram um dos primeiros vazamentos pro Wikileaks, acho que imagens passadas por Maning de um helicóptero bombardeando no chão gente que tinha conseguido escapar do tiroteio nas ruas.

    É o contraponto perfeito da esperança na PEC 55 de que fala o teu amigo, numa avaliação da situação política tão alucinada quanto as imagens dos vídeos. A gente sabia que a mídia, com seu poder de manipulação e desinformação, era um perigo mortal pra qualquer pretensão nossa de construir uma sociedade minimamente menos desigual e mais democrática. Mas nem nas avaliações mais pessimistas acho que não dava pra avaliar o poder desse veneno.

    O que sobra de bom nisso tudo é você dizer, sobre o lugar de onde avalia essa tragédia toda: "da Suíça, longe do tiroteio, mas com a motivação do Méier... da Baixada Fluminense... da favela da Maré!" Lindo! Que os Anjos te preservem assim, pelo bem dos amigos de uma certa chihuahua socialista.

    ResponderExcluir
  4. Muito fácil capturar os decoradores. A falta de lógica na argumentação chega a ser assustadora e o desconhecimento básico do funcionamento da economia gera essa reprodução argumentativa. Se seu amigo fizesse perguntas básicas talvez pudesse entender o que representa a PEC 55 para o país.

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho um colega economista que colocou muito bem.. a PEC do teto "disciplina o conflito distributivo". E é verdade, alias a PEC poderia ser substituída assim:

    "ARTIGO 171: Farinha pouca, meu pirão primeiro.
    a) Ficam revogadas todos os dispositivos contrários"

    O que ninguém se deu conta é que nessa hora de correr para pegar o pirão, quem é que vai garantir a manutenção do contrato social e o monopólio da violência nas mãos do estado.

    Semana passada foram policiais atirando bala de borracha em outros policiais - armados. É uma explosão pronta para acontecer.


    ResponderExcluir

Receba novos posts por email!