Destaque:

Estado brasileiro na encruzilhada. Já sabemos o que a Globo quer... e você?

Queria poder dizer que criei esta montagem, mas não... recebi de um seguidor no Facebook, como comentário a um artigo anterior. rs ...

Receba novos posts por email!

31.12.18

O elo entre Eduardo Cunha, Paulo Pimenta, Wadih Damous e Luis Nassif: xeque do Duplo Expresso

O elo entre Eduardo Cunha, Paulo Pimenta, Wadih Damous e Luis Nassif: xeque do Duplo Expresso

Tudo começou quando, no final de 2017, Wellington Calasans e Romulus Maya abordaram com bastante ceticismo um pequeno “artigo” de Luis Nassif publicado com toda a discrição (sem qualquer destaque em seu site) em que reforçava algo que ambos os apresentadores sabiam – e provaram (com documentos e imagens) – ser mentira: Eduardo Cunha estaria, naquele momento “preso” em Curitiba. Mais que isso, “humilhado e ofendido”, não mandaria mais nada na política brasileira (segundo Nassif!).
Foi justamente diante de pressões – vindas de onde menos esperávamos! – para que não mais abordássemos o tema da “prisão” (fake) de Eduardo Cunha – e também o “Caixinha unificado suprapartidário da ALERJ” – que Wellington Calasans e Romulus Maya, um par de semanas depois, criaram página própria: este Duplo Expresso. Com total independência e ausência de rabo preso.
E nessa pegada, que venha 2019! Estamos todos juntos, na mesma trincheira. E já sabemos quem, nela, está na realidade trabalhando para o outro lado. Pelo menos para isso valeu 2018, não é mesmo?

30.12.18

“Micaretas vermelhas” e a “Esquerda Ibrahim Sued”: continua em 2019?

“Micaretas vermelhas” e a “Esquerda Ibrahim Sued”: continua em 2019?

Filho fotografava para depois ganhar prêmio…
– … e mamãe Carol Proner, advogada, participava da farsa no Sindicado, mentindo para Lula e induzindo-o ao erro de se entregar.
– Mamãe também ganhou prêmio: vendeu livro, fez alpinismo jurídico-social, com caravana de divulgação e tudo. Com isso virou “alguém na fila do pão”, e assim pôde conquistar o título-ostentação de “namorada do Chico”.
Todos ganharam…
“Todos?
E Lula?

29.12.18

Duplo Expresso: antes ser “ingênuo” a ser sabido (com rabo preso!)

Duplo Expresso: antes ser “ingênuo” a ser sabido (com rabo preso!)

Exatamente um ano atrás – no programa de 20 de dezembro de 2017 – nossa “ingenuidade”, como bem classificou o Marc Nt, ficava evidente.
“Inocentes”, fomos fortemente surpreendido, ao ponto do choque, com a constatação do tamanho da infiltração do Golpe na (suposta) “esquerda” brasileira.
“Dissonância cognitiva” e “vieses (ou defeitos) cognitivos”, em especial viés de confirmação, viés de representatividade, viés de otimismo e viés retroativo (hindsight bias). Junte isso às bolhas algorítmicas das redes sociais, ao comportamento de manada e ao anonimato na rede e…
– … sente no chão e chore.
Ou então…

“Fake-ada”: documentário desmonta, definitivamente, farsa de Bolsonaro

“Fake-ada”: documentário desmonta, definitivamente, farsa de Bolsonaro

Eis documentário que desmonta – inapelavelmente – a farsa da “fake-ada”. Nada de novo para os membros da Comunidade Duplo Expresso, o único veículo fora do acerto entre PIG (Partido da Imprensa Golpista) e “Blogosfera (dita) progressista” para, atuando mais uma vez em “pinça”, tentar sepultar qualquer questionamento sobre o episódio, taxando de “teoria da conspiração”. Sim, “teoria da conspiração”… termo esse criado, justamente, por não outra que a própria CIA (!), nos anos 60, para encobrir, com diversionismo, não a “teoria” mas a prática da conspiração – como nos ensinaram os grandes Moniz Bandeira e Samuel Pinheiro Guimarães.

27.12.18

PT garantirá que caso Queiroz não dê em nada. Insólito? Entenda

PT garantirá que caso Queiroz não dê em nada. Insólito? Entenda

Ei, você que está compartilhando as tags #OndeEstáQueiroz e #FalaQueiroz:
-Cuidado porque, daqui a pouco, quem chega é a *Elisângela*!
Não sabe quem é?
Pois é.
Informe-se.
Assessora na ALERJ – do PT.
Movimentou 22 vezes mais: R$ 26,5 milhões!
*
Em suma: o caso “Queiroz” não dará em nada.
Isso porque não pode dar em nada.
E quem vai garantir que não dará em nada é, entre todos os outros, o próprio PT.

24.12.18

Documento da ONU sepulta Luis Nassif: o caso Duplo Expresso/ Romulus Maya

Documento da ONU sepulta Luis Nassif: o caso Duplo Expresso/ Romulus Maya

– Agora é de papel passado: Luis Nassif é o rei das fake news no Brasil. E quem é que diz isso? “Apenas” a ONU!
– Ao longo de meses o Duplo Expresso foi a Genebra, Lisboa e Luanda para desmontar uma das mais vis tentativas de assassinato de reputação da história do jornalismo brasileiro na era digital: aquela dirigida por Luis Nassif – a mando de Paulo Pimenta – contra Romulus Maya, editor do Duplo Expresso.
– Começamos pelo final, apoteótico: o pronunciamento, por escrito, de funcionário das Nações Unidas em Genebra encarregado de comunicação e relações exteriores chamando Luis Nassif do que ele é, um mentiroso, caluniador.
– Na sequência rememoramos como chegamos até aqui. E contextualizamos o episódio Luis Nassif/ Romulo Brillo – nome de batismo por trás do pseudônimo “Romulus Maya” – no roteiro que nos levará, em breve, ao ano 4 do Golpe no Brasil.
– Aprenda, Luis Nassif: dossiê se faz com documento. Se for da ONU, melhor ainda!

16.12.18

O fim há muito desejado do Ministério do Trabalho

O fim há muito desejado do Ministério do Trabalho

Com Bolsonaro extinguindo o Ministério do Trabalho e realizando um projeto oligárquico de longa data, avança-se ainda mais no processo de demolição da Era Vargas e de restauração da República Velha em uma versão ainda mais financeirizada. Não à toa, boa parte das funções do ministério extinto passará ao Ministério da Economia e ao da Justiça. Qualquer desvio será tratado no âmbito do Ministério da Justiça, ou seja, como questão de lei e de ordem. Em suma, a questão social volta a ser um caso de polícia, e Washington Luís, Raymundo Faoro e FHC, através de Bolsonaro, vingam-se de Getúlio Vargas. Bem vindos de volta à modernidade subdesenvolvida em estado puro.

15.12.18

López Obrador, a retomada do nacionalismo popular no México e a esquerda latino-americana

López Obrador, a retomada do nacionalismo popular no México e a esquerda latino-americana

A vitória de López Obrador (popularmente AMLO) no México significa o retorno de um governo de matiz nacional-popular após mais de três décadas. Essa vitória assume grande importância para a América Latina pois é um contraponto à onda de direita no continente.

Coincidência ou não (em política e ainda mais internacional é muito difícil haver coincidências), a “frente progressista internacional” abertamente anti-nacionalista do senador democrata estadunidense Bernie Sanders, ocorrendo paralela à posse de AMLO, ofuscou esse momento importante, centralizando a atenção de parte da esquerda brasileira mais em Nova Iorque, sede da espoliação imperialista, do que na Cidade do México, onde está uma parceria bem mais interessante aos nossos propósitos. Estará a esquerda brasileira pronta para retomar a construção nacional do seu país em bases soberanas, a partir de uma visão realista da geopolítica e da posição periférica do Brasil no mundo?

6.12.18

Guerra “civil”: Lava Jato apunhala (clã) Bolsonaro. E os militares nisso aí?

Guerra “civil”: Lava Jato apunhala (clã) Bolsonaro. E os militares nisso aí?

– Hipóteses (não excludentes):
(1) Assim como Moro, Bretas quer carimbar passagem – só de ida – pra Brasília. Tribunal Superior?
(2) Mais um lance na disputa entre os segmentos do consórcio que sustenta Bolsonaro. O vazamento vem da Juristocracia. E atinge o clã Bolsonaro. Até aqui não parecia haver conflito entre esses núcleos. Há, sim, conflitos – publicizados até – entre o clã e a ala militar. Certo?
Então… a Juristocracia fez isso em coordenação com a ala militar?
– A disputa entre Mourão e os filhos – “herdeiros”, afinal – já prenuncia sucessão?
De vivo??
De “vivo”…
– Nota: são “eles” que estão nos fartos dossiês…
Mas reféns, mesmo, são o Brasil (e suas riquezas); e os brasileiros (e suas misérias).

DROPS Duplo Expresso 06/dez/2018





DROPS Duplo Expresso 06/dez/2018

https://youtu.be/7DSPPYFPt6o

Integralidade do programa em: https://duploexpresso.com/?p=101386

5.12.18

DROPS Duplo Expresso 05/dez/2018





DROPS Duplo Expresso 05/dez/2018

https://youtu.be/jbhwkvlLJ4A

Integralidade do programa em: https://duploexpresso.com/?p=101375

4.12.18

DROPS Duplo Expresso 04/dez/2018





DROPS Duplo Expresso 04/dez/2018

https://youtu.be/zZ-AbA9sNHY

Integralidade do programa em: https://duploexpresso.com/?p=101367

1.12.18

Populismo (“sujo e pardo”) vs. social-democracia (“cheirosa e europeia”): o vira-latismo na análise política

Populismo (“sujo e pardo”) vs. social-democracia (“cheirosa e europeia”): o vira-latismo na análise política

Segue, abaixo, o resumo escrito do comentário desta semana do cientista político Felipe Quintas no Programa Duplo Expresso, com o tema “Populismo e social-democracia: o que esses rótulos escondem?”. O início da fala de Quintas já está marcado na janela de vídeo abaixo, bastando clicar play para inicia-la.

30.11.18

DROPS Duplo Expresso 30/nov/2018





DROPS Duplo Expresso 30/nov/2018

https://youtu.be/Srd_etuCnLE

Integralidade do programa em: https://duploexpresso.com/?p=101315

28.11.18

DROPS Duplo Expresso 28/nov/2018





DROPS Duplo Expresso 28/nov/2018

https://youtu.be/Ldku1Nhsli0

Integralidade do programa em: https://duploexpresso.com/?p=101277

20.11.18

“Estrategistas” (sic) de calça arriada: Lula em prisão perpétua – depois de derrotado. Garcia? Asilado!

“Estrategistas” (sic) de calça arriada: Lula em prisão perpétua – depois de derrotado. Garcia? Asilado!

O tamanho da cara de pau daqueles que se juntaram para tentar erradicar o Duplo Expresso tempos atrás não cansa de surpreender. Na melhor tradição orwelliana/ stalinista, tentam agora apagar da foto certos indivíduos e ideias, para que eles mesmos não fiquem tão mal no retrato. Os “tiozões”, mais uma vez, denunciam um certo gap geracional. E mostram não terem compreendido, ainda, a era digital.
– Ora, a internet não esquece. E nem perdoa!
#prints

Desenvolvimento e soberania: uma relação necessária

Desenvolvimento e soberania: uma relação necessária

Segue o resumo do comentário desta semana do cientista político Felipe Quintas no Programa Duplo Expresso, com o tema “Desenvolvimento e soberania: uma relação necessária”. O início da fala de Quintas já está marcado na janela de vídeo, bastando clicar play para inicia-la.

DROPS Duplo Expresso 20/nov/2018

19.11.18

Desnacionalizada! – como a Vale (ex-CVRD) se tornou uma empresa estrangeira

Desnacionalizada! – como a Vale (ex-CVRD) se tornou uma empresa estrangeira

O especialista em Minas e Energia, PhD em Engenharia na área do petróleo, Paulo César Ribeiro Lima apresenta sua visão sobre o processo de desnacionalização da Companhia Vale do Rio Doce. O “discurso oficial” justifica a migração das ações da empresa para o Novo Mercado (Brasil, Bolsa, Balcão) como a adoção de um conjunto de regras societárias, e de governança, além da divulgação de políticas e existência de mecanismos de transparência, fiscalização e controle. Na verdade, o que está em jogo é a perda do poder de veto do Estado brasileiro sobre ela, bem como transformá-la – convenientemente – em uma sociedade sem controle definido. Será que isso interessaria aos brasileiros?

DROPS Duplo Expresso 19/nov/2018





DROPS Duplo Expresso 19/nov/2018

https://youtu.be/N2YTtOoyWEk

ARTIGO COMPLETO em: https://duploexpresso.com/?p=100764

Integralidade do programa em: https://duploexpresso.com/?p=100870

18.11.18

EUA/ Lava-Jato: depois da carne, soja brasileira – e China – são o alvo da guerra econômica

EUA/ Lava-Jato: depois da carne, soja brasileira – e China – são o alvo da guerra econômica

A guerra comercial entre China e Estados Unidos pode trazer consequências catastróficas ao agronegócio brasileiro. Exportando grãos diretamente para a China, sem passar pelas tradings americanas, a Amaggi – a única super trading brasileira de soja – vem inadvertidamente e indiretamente atrapalhando os movimentos estratégicos de chantagem econômica dos EUA contra os chineses. A equação para entender a situação é bem simples: Brasil e EUA são concorrentes nas exportações de produtos agropecuários para o gigante asiático, e a mera ameaça de corte do fornecimento de soja à China colocaria essa hiperpotência asiática, com o seu quase 1.4 bilhão de habitantes, de joelhos.
Isto é, caso não houvesse a alternativa de substituir as importações que antes vinham dos EUA pelas do Brasil. E é exatamente para esse fim que trabalha o Deep State americano e os seus operativos locais no Judiciário e na mídia brasileiros.

11.11.18

Análise: “Frente Democrática” – entre o sonho e a realidade

Análise: “Frente Democrática” – entre o sonho e a realidade

Desperdiçar apoios, bem como gestos de aparente “magnanimidade”, “desprendimento” e “respeito ao povo e à democracia” não é bom para um governo prestes a enfrentar tantas dificuldades. Especialmente porque atender o Nordeste, e seus governadores vermelhos, é relativamente muito barato em termos orçamentários. Além disso, será que o novo governo vai desperdiçar também uma chance de dividir sua oposição?

10.11.18

“E Bolsonaro ganhou”: como João Paulo II – e Ratzinger – pariram Malafaia e Macedo

“E Bolsonaro ganhou”: como João Paulo II – e Ratzinger – pariram Malafaia e Macedo

“Quer entender o que aconteceu na chamada “ascensão evangélica” nos últimos 20 anos e como retornar o diálogo de esquerda com evangélicos? Em alguns minutos farei um esboço breve.”
Publicamos, a seguir, mais uma importante reflexão proposta por um expressonauta. Desta vez, um que assina “Filósofo da Colina”. E que reage à segunda parte do Duplo Expresso da última terça-feira (“nerd”). Nela, a sociólogo Thais Moya discorreu sobre o tema “Evangélicos: o que são, de onde vieram, o que querem e para onde vão nos levar”

5.11.18

Como a pequeno-burguesia petista jogou os militares – e o Brasil – no colo dos EUA

Como a pequeno-burguesia petista jogou os militares – e o Brasil – no colo dos EUA

O “expressonauta” O.G.M. é acadêmico de exatas que conhece o PT desde o seu nascimento. E que vem observando, desde então, as implicações políticas da tensão ideológica existente entre, de um lado, os elementos sindicais do partido – capitaneados por Lula, é claro – e, do outro, os pequeno-burgueses. A seguir, ele explica como o desequilíbrio nessa soma de vetores a partir do governo Dilma seria DETERMINANTE para o fim, de fato, do Estado nacional brasileiro (a partir de 2016).
Partindo dos comentários do antropólogo Piero Leirner sobre o posicionamento dos militares brasileiros na quadra atual, OGM faz um belo apanhado de como a moralidade pequeno-burguesa de boa parte do PT – e da esquerda brasileira em geral –, bem como a sua proximidade (inclusive pecuniária) com a China, contribuiu de forma decisiva para o estranhamento dos militares com relação ao partido. E mais: também com relação aos próprios chineses.

4.11.18

Tensão entre Generais e “empreendedores” de Bolsonaro? – a semana em análise

Tensão entre Generais e “empreendedores” de Bolsonaro? – a semana em análise

No Brasil atual, os insights do antropólogo Piero Leirner, professor da UFSCar, tornaram-se incontornáveis para quem quer decifrar o subtexto do noticiário político, especialmente quando esse tangencia a lógica e o ethos militares. Aliás, não apenas para quem está dentro do Brasil, como atesta citação do analista de política internacional Pepe Escobar, em artigo seu recente.
Por isso, além de termos Leirner comentando no Duplo Expresso de Domingo logo mais, juntamente com o jurista Luiz Moreira, reunimos a seguir alguns apontamentos do antropólogo diante das ações – e reações – nesta primeira semana pós-resultado eleitoral.

3.11.18

Painel (ilustríssimo) debate consequências de Bolsonaro

Painel (ilustríssimo) debate consequências de Bolsonaro

No último domingo, ao vivo durante a apuração da votação no segundo turno da “eleição” (?) presidencial, os apresentadores do Duplo Expresso, Wellington Calasans, Romulus Maya e Carlos Krebs receberam para debate – no calor dos acontecimentos – o cientista político Felipe Quintas, a socióloga Thaís Moya, a comentarista de assuntos jurídicos Maria Eduarda Freire, o antropólogo João de Athayde, o artista visual e ativista Sama, o politólogo e analista internacional Eduardo Jorge Vior, a arquiteta Patrícia Vauquier, o advogado Samuel Gomes e o convidado especial Senador Roberto Requião.

1.11.18

Debate: documentário “Driblando a democracia” (com Steve Bannon)

Debate: documentário “Driblando a democracia” (com Steve Bannon)

Por sugestão do nosso comentarista João de Athayde, amanhã no Duplo Expresso discutiremos o documentário “Driblando a Democracia”, do canal franco-alemão “Arte”, tratando da eleição de Trump, Cambridge Analytica e Steve Bannon. Tudo isso, como sabemos, levado a novos extremos com a eleição de Jair Bolsonaro.

29.10.18

“Print-bomba”: Haddad tinha áudio incriminando Bolsonaro no Caixa 2 do WhatsApp. Cadê?

“Print-bomba”: Haddad tinha áudio incriminando Bolsonaro no Caixa 2 do WhatsApp. Cadê?

  • Conforme prometido na semana passada, caso Fernando Haddad e o seu staff decidissem proceder à traição – final – a Lula, ao Brasil e aos seus pobres, o Duplo Expresso não silenciaria. Como vimos dizendo desde o dia 19 de outubro, tanto a Folha de S. Paulo como a campanha de Fernando Haddad tinham em sua posse o batom na cueca de Bolsonaro. Ou seja, o áudio em que o (suposto) “Presidente-eleito” pede, de viva voz, a empresários que pagassem – com caixa 2 – pela contratação do envio de mensagens em massa pelo WhatsApp.
  • “Print-bomba”: na semana passada, exasperados, indagamos de representante da campanha de Fernando Haddad com quem mantivemos contato sobre por que não publicavam o áudio-bomba. A conversa abaixo, via WhatsApp – Ah, a ironia! –, deu-se no dia 24 de outubro. Ou seja, na quarta-feira passada, ainda a 4 dias da votação.
  • Perguntas:
    -Em troca de quê Haddad enterrou a prova do crime eleitoral de Bolsonaro?
    – Citando Getúlio Vargas em sua Carta-testamento, que “forças e interesses contra o povo coordenaram-se e se desencadeiam” para convencer Fernando Haddad a fazê-lo?– Eram estrangeiras, “F.H.”?
  • Mais perguntas:
    – E a Folha de S. Paulo nisso tudo?
    – E a jornalista que virou, literalmente da noite para o dia, a heroína da liberdade de imprensa no Brasil?
    – Também levaram, Folha e jornalista, um “cala-boca” para enterrar o áudio que anula a “eleição” (sic) de Bolsonaro/ Mourão?
    – “Cala-boca” esse em… “verdinhas”?

DROPS Duplo Expresso 29/out/2018

26.10.18

Os primeiros passos da resistência ao Regime Bolsonaro

Os primeiros passos da resistência ao Regime Bolsonaro

No esforço comum de articular a resistência, desde já, à iminente instauração do Regime Bolsonaro, a socióloga Thais Moya vem editando recortes do programa Duplo Expresso para facilitar a disseminação do conteúdo. Trata-se de pleito antigo dos “expressonautas” que é agora atendido. Isto é, tanto quanto possível. Portanto, pedimos a todos que ajudem a divulgar para “não iniciados” estes vídeos mais curtos, para que possamos avançar no esforço de articulação da resistência a esta nova fase do Golpe. Afinal, mais do que nunca precisaremos dela. E logo.

Duplo Expresso 26/out/2018





DROPS Duplo Expresso 26/out/2018

https://youtu.be/eW5lzQblE0w

Integralidade do programa em: https://duploexpresso.com/?p=100248

Destaques:

– O politólogo e analista internacional Eduardo Jorge Vior fala sobre as implicações internacionais do (muito possível) triunfo de Bolsonaro.

– O artista visual e ativista Sama e o antropólogo João de Athayde comentam: “Os novos Meninos do Brasil”

– Romulus Maya e Carlos Krebs fazem a análise da conjuntura política.

25.10.18

Guerra híbrida: como Bolsonaro enganou Haddad ontem (de novo!)

Guerra híbrida: como Bolsonaro enganou Haddad ontem (de novo!)

Piero Leirner, antropólogo e professor da UFSCar, vem advertindo, há tempos, que a tática de comunicação empregada pelo staff militar que circunda Jair Bolsonaro é, ela também, militar. Mais que isso, advinda dos manuais de guerra de terceira e quarta gerações (assimétrica e híbrida, respectivamente). E que, portanto, não obedece à lógica das campanhas de marketing político tradicionais. Embora a campanha de Fernando Haddad o tenha procurado para se aconselhar, certamente a lição segue não tendo sido aprendida até aqui. Como resultado ontem, mais uma vez, o staff do ex-Prefeito caiu em uma pegadinha preparada pelos – militares – do outro lado.
Eis o resumo das lições a tirar do episódio – se é que ainda há tempo para isso – reunidas por Leirner, seguida de vídeo com o resumo do episódio apresentado por Romulus Maya.

22.10.18

Acabou: Rosa Weber diplomou Bolsonaro ontem, que seguiu para festa na Paulista

Acabou: Rosa Weber diplomou Bolsonaro ontem, que seguiu para festa na Paulista

O último domingo será considerado o ritual de passagem para o Regime Bolsonaro. A coletiva de imprensa das supostas “instituições”, acocoradas, com representantes do TSE, OEA, Polícia Federal, MPF, e Governo Federal – por de Raul Jungmann e do General Ecthegoyen – representou a diplomação de fato do ex-Capitão.

Nela ficou clara a tentativa de imposição de uma realidade paralela chancelada pelo “é o que afirmamos, cale a boca e ponto final”. Linha argumentativa explícita na fala firme do General Ecthegoyen de que “dia 29 teremos um presidente de todos” legítimo e isso é incontestável, “ponto final”.

Em síntese, a “coletiva sobre fake news” do TSE ontem foi, ela sim, a grande fake news! A tônica, geral, das falas foi o reenfoque do tema “fake news”. Ocultou-se o sofisticado e caro esquema empregado, clandestina e ilegalmente, em favor de Bolsonaro. E sua consequência jurídico-políticas óbvia: nulidade da “eleição” (sic).

Na verdade, o tema só surge num segundo momento, somente no questionamento dos jornalistas presentes (!), depois da fala dos representantes das (supostas) “instituições”. O reenfoque visou a consolidar a narrativa de que “fake news” nestas eleições, se há, é apenas o questionamento – legítimo – à segurança do sistema de votação inauditável do Brasil (!)

É na repetição – massificada – de que “a urna eletrônica é segura” que estarão todos os esforços do TSE nesta semana no quesito “fake news”.

E só.

Poucas horas depois de sua diplomação de fato pelo TSE acocorado, Bolsonaro pronunciou-se, do quintal de sua casa e por meio de transmissão ao vivo, projetada em telão para dezenas de milhares de seus adoradores-eleitores que faziam manifestação em sua defesa na Av. Paulista.

Assim como a coletiva de imprensa das “instituições” acocoradas representa a cerimônia de diplomação, de fato, de Bolsonaro, o discurso do mesmo transmitido a todo Brasil, por meio internet, representa, simbolicamente, seu pronunciamento de posse.

– Bem-vindos ao Regime Bolsonaro, sucedâneo do Regime Temer/ Lava Jato no grande esquema do Golpe!

– Viva as instituições, que seguem funcionando normalmente!

👇

https://duploexpresso.com/?p=100161

Sobre militares no Brasil | A fala do professor Piero Leirner

Sobre militares no Brasil | A fala do professor Piero Leirner

“A fala do professor Piero Leirner é o que de mais interessante e importante encontramos até hoje sobre militares. Deve ser ouvido, visto, transcrito, impresso, lido, discutido, de cabo a rabo, em todo o Brasil, em todas as frentes. Principalmente a parte sobre “o projeto do golpe militar já estar em construção há muito tempo”.

Sobre militares no Brasil | A fala do professor Piero Leirner

Sobre militares no Brasil | A fala do professor Piero Leirner

“A fala do professor Piero Leirner é o que de mais interessante e importante encontramos até hoje sobre militares. Deve ser ouvido, visto, transcrito, impresso, lido, discutido, de cabo a rabo, em todo o Brasil, em todas as frentes. Principalmente a parte sobre “o projeto do golpe militar já estar em construção há muito tempo”.

DROPS Duplo Expresso 22/out/2018

21.10.18

“ZapGate”: Folha – e Haddad – enterram áudio que detona Bolsonaro. Por quê?

“ZapGate”: Folha – e Haddad – enterram áudio que detona Bolsonaro. Por quê?

Folha e Haddad enterraram o áudio-bomba. O batom na cueca de Bolsonaro. Assim, dão tempo para que:
(i) Judiciário, mais especificamente o TSE;
(ii) a grande mídia, em especial Globo e Folha de S. Paulo – mas também a “GloBosfera (dita) progressista”; e
(iii) as duas candidaturas que disputam o segundo turno, Bolsonaro e Haddad, chegassem à formatação final do “grande acordo nacional, com Supremo, com tudo”. Afinal, como já antecipava Jucá “os generais garantem”.
Farsa grotesca!
Bom voto no domingo que vem, caros patos.
Amarelos e vermelhos, fica a gosto do freguês.

20.10.18

Dilema da esquerda em 2018: entre encontrar o seu rumo e a derrota total

Dilema da esquerda em 2018: entre encontrar o seu rumo e a derrota total

A construção da “frente democrática” liderada pela candidatura de Fernando Haddad se mostra como a capitulação do PT diante das pressões para se tornar uma espécie de New Labour dos trópicos e adotar uma agenda “social-liberal”, em essência a mesma adotada desde 2015 por pressão do despotismo corporativo e que conduziu o país a essa situação de medo generalizado.
É preciso que haja a defesa intransigente do projeto nacional-popular, associada à denúncia da candidatura de Jair Bolsonaro como a continuidade do projeto neoliberal (e não “fascista”) de entrega total do país, iniciado na redemocratização e aprofundado com o PSDB no governo FHC.
Ainda que a candidatura de Fernando Haddad não logre ser vitoriosa, se assim proceder, dará o rumo e a direção que hoje faltam à esquerda, atordoada pelo medo semeado pelos grupos interessados em ter direita e esquerda na sua mão, como dois lados da mesma moeda.

18.10.18

Bomba: Dória desmente Globo e revela que médico de Bolsonaro trata câncer

Bomba: Dória desmente Globo e revela que médico de Bolsonaro trata câncer

Já está batido começar post repetindo nosso slogan, “Duplo Expresso – a verdade chega primeiro”, não é verdade?
Mas o que fazer quando, rotineiramente, vemos que antecipamos em semanas, quando não em meses, as cartas de que os atores do jogo político acabam por lançar mão na rodada da vez?
Mais: Luiz Moreira e o pedido de anulação da eleição (fraudada!)

DROPS Duplo Expresso 18/out/2018

16.10.18

Haddad e Joaquim Barbosa: visita da saúde? Ou a volta do Ceifador?, por Luiz Moreira

Haddad e Joaquim Barbosa: visita da saúde? Ou a volta do Ceifador?, por Luiz Moreira

A transformação de Joaquim Barbosa de algoz do PT a responsável pela política jurídica de eventual governo Haddad é verdadeira alquimia, que merece profunda reflexão, pois se sua atuação interditou quadros históricos do PT e possibilitou criminalizar a política, parece inquestionável que trouxe benefícios vários a outras figuras.
Ainda voltarei a essa questão, mas após o segundo turno.

DROPS Duplo Expresso 16/out/2018

11.10.18

A marca “Haddad” e a busca pelo sucesso: “não é Bolsonaro” ou “é Lula (e além!)”?

A marca “Haddad” e a busca pelo sucesso: “não é Bolsonaro” ou “é Lula (e além!)”?

A campanha de Haddad parece seguir script escrito para ela pelos marqueteiros de… Bolsonaro (!)
A nova aposta, em “Haddad não é Bolsonaro”, significa desistir de mostrar “quem é o melhor”, para focar no “quem é o pior”.
A posição que trouxe Haddad até aqui é: “Haddad é Lula”, “o Brasil feliz de novo”. O fato de essa posição não ter levado ainda a uma posição majoritária não significa nem que ela venha a ser necessariamente bem-sucedida nem que não será. A grande questão é que essa posição não pode ser alterada sem grandes custos e grandes perdas no curto prazo. Se cuspir no prato que está comendo, ou seja, se mudar muito de posição, os eleitores que lhe rejeitam continuarão rejeitando, os indecisos tendem a ter mais dúvidas e seus eleitores podem diminuir a motivação em fazer campanha.
Perder com honra pode muitas vezes ser melhor do que ganhar com desonra. Mas certamente é melhor do que o pior dos mundos: perder com desonra.

DROPS Duplo Expresso 11/out/2018

8.10.18

Segundo turno: traidor tem redenção? Pode des-trair? Ou só dis-trair?

Segundo turno: traidor tem redenção? Pode des-trair? Ou só dis-trair?

Antecedente – o trágico 7 de abril em que, contando com indispensável traição, o Golpe nos tirou Lula: “TODO TRAIDOR UM DIA SERÁ TRAÍDO” – TABACO. Ou melhor, do ator Osmar Prado para Lula, em bate-bola nada espontâneo.
Traidor tem redenção? Pode des-trair? Ou só dis-trair? – o resumo do massacre “eleitoral” (sic). E de nossas perspectivas no segundo turno.
Mais: o papel do whatsapp nesta nossa guerra híbrida.
E o fim: se Haddad casar com Globo/ “Mercado”, Bolsonaro abocanha Nordeste (e as periferias das áreas metropolitanas do Centro-Sul).

DROPS Duplo Expresso 8/out/2018

1.10.18

Eletrobrás: que o próximo Presidente reveja o desmonte

Eletrobrás: que o próximo Presidente reveja o desmonte

Na última quinta-feira foi realizado o leilão, sem base legal, que visava a vender 71 participações da Eletrobrás em Sociedades de Propósito Específicos. No entanto, nem todas foram vendidas. Como o edital do leilão não atendeu aos procedimentos previstos na Lei nº 9.491/1997, deve ser considerado ilegal. Foi obtido apenas R$ 1,3 bilhão dos R$ 3,1 bilhões pretendidos no leilão. O leilão foi marcado pela baixa concorrência. Em apenas dois houve disputa entre os interessados. Os demais foram negociados ao preço mínimo estabelecido pelo edital.

Que o próximo Presidente da República reveja o programa de desinvestimentos da Eletrobrás.

Pré-sal: nem mercado acreditou no nível do entreguismo do Regime Temer

Pré-sal: nem mercado acreditou no nível do entreguismo do Regime Temer

Já foram realizadas cinco rodadas de licitações no Pré-Sal, sob o regime de partilha de produção. A última, na sexta-feira passada. A exemplo do que ocorreu em rodadas anteriores, o “mercado” corrigiu parcialmente, por meio de elevados ágios em determinados blocos, os baixíssimos excedentes em óleo para a União exigidos pelo Regime Temer. Mais uma vez, os resultados evidenciaram a falta de compromisso com o País.
Essa “correção” feita pelo “mercado” não pôde ocorrer, contudo, em relação aos baixos índices de conteúdo local, o que impede o desenvolvimento correspondente na indústria nacional.

DROPS Duplo Expresso 1/out/2018

30.9.18

A barganha do PT com a Finança e os EUA: foi-se o projeto nacional?

A barganha do PT com a Finança e os EUA: foi-se o projeto nacional?

A seguir, republicamos texto seminal que saiu aqui no Duplo Expresso em fevereiro deste ano, sob o título “Golpe do Judiciário e invasão americana: por que o PT não dá nome aos bois?”. Sete meses depois nos ajuda a compreender melhor a barganha que o “PT jurídico” e seu expoente Fernando Haddad tentam fechar com a Finança transnacional e o Deep State americano, abdicando definitivamente de um projeto nacional para o Brasil. Projeto ao qual, como se vê, o Partido dos Trabalhadores, dadas as suas contradições ideológicas internas, nunca chegou a ser aferrado. O texto foi elaborado por observador privilegiado, e qualificado, da política nacional. Um economista desenvolvimentista sênior que trabalhou no Governo Lula. Mesmo que se discorde das teses que apresenta, são um excelente ponto de partida para o “que fazer?” de 2018 – e, principalmente, além.
No fim, as (sempre) sábias palavras do Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, na sua participação semanal no Programa Duplo Expresso.
Mene mene tekel upharsim: estava escrito na parede. E teve profeta que avisou.

29.9.18

Exclusivo: Lula recusa encarnar cabo eleitoral “fake” e Golpe salva “PT Jurídico” calando ex-Presidente

Exclusivo: Lula recusa encarnar cabo eleitoral “fake” e Golpe salva “PT Jurídico” calando ex-Presidente

💣 Exclusivo: Lula recusa encarnar cabo eleitoral “fake” e Golpe salva “PT Jurídico” calando ex-Presidente

Por Wellington Calasans​ & Romulus Maya​

Lula não vê como provável, no contexto do Golpe, a hipótese de Haddad vencer a “eleição”. Acreditaria, ao contrário, que o afunilamento na “reta final” da campanha haverá de revelar que Haddad teria sido usado – assim como Bolsonaro – como um cavalo paraguaio. Ambos seriam em realidade instrumentos, deliberadamente ou não, da mais escancarada fraude eleitoral da História: a “vitória” do – sem voto – Geraldo Alckmin.

Ao longo do dia de ontem passou a haver a desconfiança de que, nas entrevistas que fora autorizado a conceder, Lula não interpretaria o papel que esperavam dele: o de cabo eleitoral. Mais do que isso, o de um cabo eleitoral crédulo, estilo Poliana, apto a contribuir para o esforço – notem: “suprapartidário”! – de normalização destas “eleições 2018” (sic). O “PT jurídico” e o Golpe (i.e., a sua face mais ostensiva) passaram a temer que, ao contrário, transparecesse a ideia de que Lula não acredita em uma disputa honesta, em que o PT pudesse, de fato, sair vitorioso.

Uma entrevista de Lula com tal conteúdo – a poucos dias do pleito – seria nitroglicerina pura.

O esforço para apagar tal incêndio potencial foi, uma vez mais, “suprapartidário”. Com uma mão o “PT jurídico” deu – através do “bom policial” Ricardo Lewandowski. E, com a outra, o Golpe (i.e., a sua face mais ostensiva) tirou – com o “mau policial” Luis Fux. No final, na foto saíram bem tanto o “mocinho” como o “bandido”: de novo!

#EuNão: manifesto contra o fascimo-chic que deu certo

#EuNão: manifesto contra o fascimo-chic que deu certo

🤷‍♂ #EuNão: manifesto contra o fascimo-chic que deu certo

Por Maria Eduarda Freire, Luiz Moreira & Romulus Maya

Quando um movimento político se diz apartidário já é uma construção ideológica. A quem serve o movimento #elenão? O “ele” é uma fulanização que pode ser apontada a qualquer um. Dessa forma, pode ser instrumentalizado por qualquer interesse em disputa que “não” quer perder. Quem ganha com o movimento #elenão? A Rede Globo, o Mercado, e a Direita Fascista digital do MBL.

“PT JURÍDICO”: O FASCIMO-CHIC QUE DEU CERTO: Não é “nós” contra “ele”, mas muito de “nós”, “nele”. O terreno do fascismo já está pavimentado, o “coiso” não precisará fazer nada para que essas “coisas” continuem acontecendo. Deve ser por isso que estarão “todos” juntos, de mãos dadas, “contra” “ele”. NÃO CONTEM COMIGO. #EUNÃO



https://duploexpresso.com/?p=99547

28.9.18

Confirmado: caminhamos para maior fraude eleitoral de todos os tempos

Confirmado: caminhamos para maior fraude eleitoral de todos os tempos

Possibilidade de cenário com “empate quádruplo” – ou próximo disso, replicando primeiro turno da eleição francesa de 2017. Nesse caso, restaria à Finança/ Globo/ Juristocracia escolher qual segundo turno prefere. E o vencedor, obviamente. Em leilão reverso: quem dá mais… à Finança. Ou melhor, quem for capaz de criar as condições, no arranjo político de 2019, para que Finança extraia mais. Quem? Alckmin ou Haddad?

A raposa que nos falta em 2018: como Getúlio, malandro, passou todos para trás

A raposa que nos falta em 2018: como Getúlio, malandro, passou todos para trás

Em um dos cenários para o futuro imediato do Brasil possíveis traçados usamos como referência a grande trapaça de que Vargas se valeu para poder estar em posição de dar o bote na República Velha em 1930. Contudo, fatos anteriores à etapa “nacional” de Vargas, ainda no RS, dão conta, igualmente, da capacidade que tinha de sublimar as pulsões oriundas da vaidade e do ego, permitindo que “camuflasse” a sua genialidade de todos. E assim, por não darem muito por ele, ficou livre para se acercar. E armar os seus botes, todos eles fatais.

27.9.18

Desmentido: Haddad não é Lula

Haddad: um desastre na Comunicação (testado e reprovado)

Haddad: um desastre na Comunicação (testado e reprovado)

Em 2013, com apenas 11 meses com Haddad à frente da Prefeitura de SP, querendo ajudar, o jornalista Rodrigo Vianna (Rede Record; Blog “Escrevinhador”) elencou graves deficiências políticas e administrativas, especialmente no que toca a comunicação, que iam ficando bastante aparentes já ali. Tivessem sido corrigidas, tempestivamente, talvez Haddad não tivesse legado à política brasileira, com o seu fracasso, a figura de João Dória.
Pobre Brasil: esta, a (pretensa) “civilização” a enfrentar a “barbárie”…
Quem haverá de nos defender?
O Cabo Daciolo, “Nação Brasileira”?
Rir para não… desesperar!

DROPS Duplo Expresso 27/set/2018

25.9.18

“Civilização contra a barbárie”: a versão 13.0 do Golpe

“Civilização contra a barbárie”: a versão 13.0 do Golpe

Índice:
(I). “Civilização contra a barbárie”: a versão 13.0 do Golpe
(II). Desfechos possíveis para o “Golpe 13.0”
(III). Como a “Mensagem ao Partido”/ “PT Jurídico” tomou a sigla de Lula; e o que isso prenuncia de um governo Haddad
(IV). Como evitar o golpe militar já depois do Carnaval
(V). Resumo audiovisual

DROPS Duplo Expresso 25/set/2018

23.9.18

Finança joga Bolsonaro ao mar – e nós avisamos!

Finança joga Bolsonaro ao mar – e nós avisamos!

Aos poucos vão se somando novos indícios de que a hipótese levantada pelo Duplo Expresso há uma semana pode estar mesmo se concretizando: o (zero vírgula) 1% global, que patrocinou junto com o Deep State americano o Golpe no Brasil, não quer Bolsonaro na presidência.
Mas quem ele quer?
E quer Bolsonaro onde?
As duas matérias dedicadas ao tema na revista The Economist ajudam a responder essas perguntas.
Houve muito provavelmente algum grau de coordenação entre a revista, dos Rothschild, e a campanha de Haddad. Possivelmente essa última fora informada antes de que a matéria jogando Bolsonaro ao mar seria publicada. Inclusive sobre o conteúdo da mesma, opondo (ultra) “liberalismo” e protofascismo. Isso porque…

17.9.18

Cassino Brasil: por que, depois de escondido, Bolsonaro volta à mídia

Cassino Brasil: por que, depois de escondido, Bolsonaro volta à mídia

Pois eis que a Finança, igualmente cortejada pelos gorilas e pelo Plano B, parece estar namorando a ideia de casar-se com ambos, adotando conformação de tal bigamia que lhe permitisse extrair os maiores retornos. E com os menores riscos. Inclusive de imagem:
– O Plano B na Presidência, tão sitiado e disposto a fazer “concessões” (mais para “convicções”) quanto Dilma Rousseff em 2015.
– Com os gorilas providencialmente fungando no seu cangote, na qualidade de chefes da oposição. E líderes, em potencial, de um novo golpe.
Note-se que esse desenho é bom para todos eles: (i) a Finança consegue o que quer; (ii) os gorilas conseguem poder – e sem responsabilidade; e (iii) o Plano B, “legitimado pelo voto”, consegue o álibi para dar seguimento à “Ponte para o Futuro” de Marcos Lisboa et al.: “se a gente não der para eles por bem, vai dar por mal – golpe militar!”. Ainda, com a caneta na mão, o Plano B terá facilidade para cooptar a ala fisiológica do PT (abstêmica desde 2016), bem como a “Blogosfera (dita) progressista”. Ambas seriam encarregadas de amansar – e passar vaselina – nas bases.
O fantasma Bolsonaro/ Mourão seria, assim, o pé de cabra com que o Plano B – e a Finança – manteriam o Brasil arrombado. Note-se que ambos já se escolheram, reciprocamente, como “adversários” (aspas). Estão, na verdade, mais para duas faces da mesma… moeda.

DROPS Duplo Expresso 17/set/2018

15.9.18

O traço comum entre Tancredo, Lula, Bolsonaro (e outros!): “Vice Lobisomem” vs. “Vice Pirigueti”

O traço comum entre Tancredo, Lula, Bolsonaro (e outros!): “Vice Lobisomem” vs. “Vice Pirigueti”

O Brasil de 2018 periga viver uma militarização do regime de exceção, ainda que dissimulada. Trata-se, com efeito, do pior dos mundos: desta feita os “gorilas” fardados são, além de tudo, entreguistas!
Como revelamos no Duplo Expresso de ontem, temos administrado há meses relatos, vindos de fontes em agências de inteligência estrangeiras, sobre planos para a inoculação de agentes tóxicos nos – poucos – quadros nacionalistas brasileiros que restam. Imaginem o nosso desespero.
Tanto com relação a Lula como a Bolsonaro, golpeados pelos respectivos Vices na semana que passou, o Duplo Expresso avisou. E com meses de antecedência. Para eles não há mais tempo. Para outras lideranças, esperemos que sim. Isso porque, tal qual Cassandra, é sem nenhum regozijo que vimos a saber o que haveria de acontecer – sem, contudo, poder evitar o pior. Muitas vezes, tal qual a amaldiçoada princesa troiana, resta apenas arrancar os cabelos e rasgar as vestes, enquanto Ílio queima ao fundo.
Aconselhamos aos (poucos) nacionalistas que restam: sigam a tática Requião – “Vice Lobisomem”!

9.9.18

Não sangra! Eis o “milagre” do novo (Jair) “Messias” (Bolsonaro). Seus “evangelistas”? Globo e… Blogosfera (!)

Não sangra! Eis o “milagre” do novo (Jair) “Messias” (Bolsonaro). Seus “evangelistas”? Globo e… Blogosfera (!)

Poxa, família Bolsonaro: nos ajudem a ajudar vocês!
– Filho de Bolsonaro apresenta, 2 dias depois!, a tal “camisa”. Agora devidamente “ensaguentada”. E também “perfurada”, é claro.
– Probleminha No. 1: “facada”, se houve, não pegou na palavra “Brasil”, na camisa. Se pegou, foi abaixo. E à esquerda. De toda forma, bem distante do espaço entre as letras “A” e “S” da palavra “Brasil”. Sim, nós sabemos, Bolsonaros: não teria o mesmo efeito dramático se o “esfaqueado” não fosse o “Brasil”, não é mesmo?
– Probleminha No. 2: não há a formação, em nenhum momento, de pregas em forma de raios com centro no local da suposta “estocada”, como deveria ocorrer em virtude da pressão de um golpe na “entrada”. Tampouco, na “saída”, a faca puxa o tecido.
Tirem a prova no vídeo em câmera lenta e ampliado.
*
Embora não seja possível “profetizar” resultados imediatos para a “novela” do “Messias exangue”, e sua “paixão”, já é possível observar o caráter pós-moderno de seu enredo e elencar algumas peças soltas que serão encaixadas nos próximos dias.

6.9.18

“Es-fake-ado”: quantos gumes tem a faca de Bolsonaro?

“Es-fake-ado”: quantos gumes tem a faca de Bolsonaro?

Anotemos algumas sincronicidades, já que o velho Tancredo nos ensinou há muito que, em política, não há coincidências. Numa mesma semana: (i) Bolsonaro e seu guru, Paulo Guedes, reúnem-se com os donos da maior fábrica de dramaturgia – e fake news – da América Latina, a Rede Globo; (ii) a disparada de Lula nas intenções de voto é tamanha, que Ibope e Datafolha decidem esconder os resultados de suas respectivas pesquisas. Em reflexo, o “mercado” desaba; (iii) Temer – e a Lava Jato – dão o beijo da morte no rival de Bolsonaro na direita, Geraldo Alckmin; (iv) Bolsonaro, na véspera do 7 de setembro!, quando são esperadas paradas (de) militares em todo o Brasil, é “esfaqueado”. Veste camisa – verde e amarela – com os dizeres “meu partido é o Brasil”; (v) já precificando a performance de Bolsonaro, o “mercado” vai à euforia no encerramento antes do feriadão.
O pior de tudo é constatar que, definitivamente, no Brasil atual não há mais espaço para a sutileza. Na distorção provocada pela vida que se “vive” em pixels e likes, paradoxalmente hoje apenas a canastrice, o overacting, a caricatura, é crível!

Bomba! Temer a Haddad: você e eu não somos lá tão diferentes assim…

Bomba! Temer a Haddad: você e eu não somos lá tão diferentes assim…

Bomba! Temer a Haddad: você e eu não somos lá tão diferentes assim…

Bomba! Temer a Haddad: você e eu não somos lá tão diferentes assim...

DROPS Duplo Expresso 6/set/2018

5.9.18

Em choque, Globo não consegue decifrar estratégia de Lula

Em choque, Globo não consegue decifrar estratégia de Lula

Resumo político do Duplo Expresso de hoje. Mais o comentário de “Nota Bene”, membro sagaz da comunidade Duplo Expresso, sobre: (i) “Em choque, Globo não consegue decifrar estratégia de Lula”; e (ii) “Ala do PT que defende Plano B também tem tática bem definida: saturação no assédio moral a Lula”.

1.9.18

“Bom policial, mau policial”: TSE revelou querer “Plano B”. Em “‘eleição’ normalizada”. E aí?

“Bom policial, mau policial”: TSE revelou querer “Plano B”. Em “‘eleição’ normalizada”. E aí?

O resultado da encenação que o Brasil – e o mundo, neste caso – testemunharam ontem era esperado por todos. Afinal, todos lêramos, com antecedência, a sinopse do espetáculo. No entanto, como em outras etapas determinantes do processo do Golpe, que é continuado e gradual, certas adaptações, improvisos e lapsos – em cima daquele roteiro há tanto traçado – acabaram por revelar bem mais do que os produtores do espetáculo gostariam de entregar.
O timing era fundamental. E os agentes trabalharam bem. Assim como na antevéspera do registro da candidature de Lula – e Vice! –, a dobradinha Golpe + agentes (“da” vítima) agiu para impor o Plano B a Lula e ao PT. Ontem tentaram repetir a dose com uma reprise da operação “choque e terror” (shock and awe) – devidamente combinada com o outro lado.
Há entre os agentes (“da” vítima), inclusive, alguém que vendeu a alma por uma cadeira no STF. Ontem, presente no Plenário do TSE, entregou mais uma parcela da mercadoria. E a entes bem mais terrenos que “Mefistófeles”, digamos.

29.8.18

Como não ajudar (sem querer!) o Golpe a vencer: defeitos cognitivos

Como não ajudar (sem querer!) o Golpe a vencer: defeitos cognitivos

Como não ajudar (sem querer!) o Golpe a vencer: defeitos cognitivos

Globo coloca Duplo Expresso na linha de tiro: alvo é Lula!

Globo coloca Duplo Expresso na linha de tiro: alvo é Lula!

Globo coloca Duplo Expresso na linha de tiro: alvo é Lula!

A revista Época, da Globo, publicou artigo ontem assinado por Pablo Ortellado e Márcio Moretto Ribeiro que acusa este Duplo Expresso de ser um site disseminador de “fake news”. Tratamos extensamente desse desdobramento no programa de hoje, reconhecendo nele um recibo de que nosso trabalho está a incomodar exatamente quem tínhamos como alvo. Afinal, como reza a regra de ouro de Brizola: “quando vocês tiverem dúvidas quanto a que posição tomar diante de qualquer situação, atentem: se a Rede Globo for a favor, somos contra. Se for contra, somos a favor!”
A Globo – e o candidato a censor digital Pablo Ortellado – arremetem contra o Duplo Expresso. Logo, o Duplo Expresso anda fazendo a coisa certa…

Carmen Lúcia e “homofobia” no Duplo Expresso: “tesouras” vs. “espadas”

Carmen Lúcia e a “homofobia” no Duplo Expresso: “tesouras” vs. “espadas”

Carmen Lúcia e a “homofobia” no Duplo Expresso: “tesouras” vs. “espadas”

Duplo Expresso sai do armário!

26.8.18

Análise dos leitores sobre ataques ao Duplo Expresso: o alvo é Lula!

Análise dos leitores sobre ataques ao Duplo Expresso: o alvo é Lula!

“Mudaram os protagonistas, mas o plano é o mesmo: desacreditar o Duplo Expresso e levar os leitores/ouvintes/espectadores a por e dúvida a credibilidade dos editores e colaboradores. Mas os integrantes da “globosfera” (uma alcatéia) cutucaram com varas curtas a solitária onça Duplo Expresso. No início do ano, a investida coordenada da globosfera contra o DE levou os editores deste portal a transformarem em cadáveres exumados em público os editores-chefes de alguns blogs ditos progressistas. Desta vez, os que tentaram aplicar golpe baixo no DE (Cynara Menezes, Leonardo Stoppa, Pedro Zambarda, etc.) foram autopsiados e exumados com afiados bisturis pela implacável dupla de editores deste Duplo Expresso”.

PCO, Duplo Expresso e Nocaute explicam lugar de Haddad na traição a Lula dentro do PT

PCO, Duplo Expresso e Nocaute explicam lugar de Haddad na traição a Lula dentro do PT

“Plano B”: quem armou a cama de gato política e jurídica para Lula?

Resposta: a tendência “Mensagem ao Partido” dentro do PT.

Análise de Rui Costa Pimenta, do PCO, Romulus Maya, do Duplo Expresso, e José Arbex, do Nocaute. Além de depoimentos reveladores de Gleisi Hoffmann, João Pedro Stédile e do próprio Lula.

Da tal facção “Mensagem ao Partido” fazem parte (i) José Eduardo Cardozo, o laranja podre do PT; (ii) Tarso Genro, algoz da tendência de Lula dentro do PT, atual CNB, durante o “Mensalão”; (iii) o Dep. Paulo Teixeira, que nada fez pela defesa – real – de Lula no Congresso (assim como tampouco o fizeram os Deps. Paulo Pimenta e Wadih Damous); e (iv) o próprio Fernando Haddad (!), até outro dia.

25.8.18

Alerta: Golpe ordena abate do Duplo Expresso via pena – alugada – de infiltrados

Alerta: Golpe ordena abate do Duplo Expresso via pena – alugada – de infiltrados

*Atualizado 25/ago/2018 – 20:33*
O Duplo Expresso continua atrapalhando os planos dos articuladores do Golpe no Brasil. Tanto os ostensivos quanto os dissimulados. Por isso, não é surpresa que tenhamos nos tornado, mais uma vez, alvo de uma blitzkrieg, coordenada, de membros destacados – e outros obscuros – daquilo que chamamos de “GloBosfera (pseudo-) progressista”. Toda ela devidamente embarcada na canoa do Plano B – de B’ola nas costas, evidentemente.

24.8.18

Alerta: Golpe ordena abate do Duplo Expresso via pena - alugada - de infiltrados

Alerta: Golpe ordena abate do Duplo Expresso via pena – alugada – de infiltrados

Alerta: Golpe ordena abate do Duplo Expresso via pena – alugada – de infiltrados

O Duplo Expresso continua atrapalhando os planos dos articuladores do Golpe no Brasil. Tanto os ostensivos quanto os dissimulados. Por isso, não é surpresa que tenhamos nos tornado, mais uma vez, alvo de uma blitzkrieg, coordenada, de membros destacados – e outros obscuros – daquilo que chamamos de “GloBosfera (falso-) progressista”. Toda ela devidamente embarcada na canoa do Plano B – de B’ola nas costas, evidentemente.
Fico a saber que funcionário da própria “Central do Plano B”, também conhecida como “Brasil 171”, publicou há pouco em seu perfil no Facebook (ajudemos o rapaz a ficar mais conhecido) novo ataque contra nós. Esse, a se seguir a todo um dia de ataques por parte da – ex-Veja (!), ex-Folha, ex-… – Cynara Menezes. Sim, aquela “morena” que ganha a vida com a tarefa – inglória, convenhamos – de polarizar com MBLs e Bolsonaros da vida, surfando (sem nenhuma sinceridade) a onda identitárias na esquerda, com meta a atingir de “lacração” e “tabu quebrado” por semana.
Ao final, reproduzo os ataques de Cynara. Mas antes, reproduzo o grande divertimento que o funcionário do banqueiro – bandido – Daniel Dantas (apud Paulo Henrique Amorim) nos proporcionou nesta quente noite do verão alpino.

22.8.18

Verdades inconvenientes: Duplo Expresso escancara “pinça” PIG vs. GloBosfera

Verdades inconvenientes: Duplo Expresso escancara “pinça” PIG vs. GloBosfera


Alguns pseudomoralistas que fazem críticas a este Duplo Expresso por escancarar esses segredos de polichinelo dos togados do STF (no caso em questão a homossexualidade enrustida e as chantagens feitas a Carmen Lúcia) procuram razões para desacreditar o portal e seus editores, já que o DE não aceitou compactuar com as farsas, fraudes e traições no seio da esquerda aburguesada, burocratizada, corrompida, que por meio de células podres sequestraram a direção nacional do outrora Partido dos Trabalhadores e querem o espólio do maior líder político brasileiro, o Ex-Presidente Lula.

RESUMO Duplo Expresso 22/ago/2018

Carmen Lúcia responderá por morte de grevistas de fome

20.8.18

Golpe vs. Haddad: destino de Lula – e do Brasil – estão selados?

Golpe vs. Haddad: destino de Lula – e do Brasil – estão selados?

Se o Plano B vier a ser um desastre, é bom que tenhamos em mente que esse trem parece já ter saído da estação. Ou assim quer fazer crer. Isso porque a entrevista ontem à noite de Fernando Haddad à TV Bandeirantes foi uma entrevista “normal”, de um candidato “normal”, que disputa eleições também “normais”. Tudo no melhor figurino “as instituições funcionam normalmente”. Tirando o primeiro bloco, em que se discute a substituição de Lula por Haddad e o destino do primeiro num governo do segundo (notem: o que ficou sem resposta!), nada mais ali daria a entender que o Brasil vive sob um Golpe. Seguiram-se exposições “programáticas”, no melhor estilo sabatina de candidato.
Se ao menos o tal “programa” refletisse um esboço de reação ao Golpe…
Que nada! Não surgiram, em momento algum, as palavras “Golpe”, “Pré-sal”, “EUA”, “Lava Jato”/ “invasão da política pelo Judiciário”.
Percebem como a medida acautelatória concedida pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU em favor de Lula veio a fazer marola num mar sobre o qual o rumo (do Golpe/ Plano B) já estava bem delineado?

19.8.18

Lula: as consequências da bomba da ONU

ONU: tiro de Bolsonaro sai pela culatra. Lulistas agradecem: “Golpe é Golpe”!

ONU: tiro de Bolsonaro sai pela culatra. Lulistas agradecem: “Golpe é Golpe”!

Na sexta-feira avisamos, antes mesmo do Itamaraty, que a decisão da ONU seria descumprida pelo Golpe. Seguindo Gramsci, pessimistas na análise e otimistas na ação, dizíamos como o fato – que estava dado porque, afinal, “Golpe é Golpe” – deveria ser explorado na nossa luta política.
Não tenham dúvida: mais do que os agentes do Golpe (i.e., os ostensivos), quem mais se abalou com a decisão da ONU foram os conspiradores do “Plano B” dentro do PT. Como justificar agora a participação numa fraude, que até a ONU reconhece como tal, se não for para, tão somente, denunciá-la?
A fala de Bolsonaro de que “retirará o Brasil da ONU” acentua o contraste Golpe vs. ordem jurídica, seja ela nacional ou internacional. Aumentando o caráter de exceção do mesmo – de novo: Golpe é Golpe! – torna ainda mais difícil a tentativa dos defensores do “Plano B” dentro do PT de normalizar o descarte de Lula. E a participação “programática”, legitimadora, sob Fernando Haddad na Fraude Eleitoral 2018.
O tiro de Bolsonaro sai pela culatra: fortalece Lula e aqueles que o defendem “até as últimas consequências”. Obrigado!

Receba novos posts por email!