Destaque:

Estado brasileiro na encruzilhada. Já sabemos o que a Globo quer... e você?

Queria poder dizer que criei esta montagem, mas não... recebi de um seguidor no Facebook, como comentário a um artigo anterior. rs ...

Receba novos posts por email!

28.10.16

Beneficiário de programa social desmonta, diante de Lula, discurso da (pseudo!) meritocracia, por Romulus



Beneficiário de programa social desmonta, diante de Lula, discurso da (pseudo!) meritocracia
Por Romulus
Essa, a consciência política que o discurso da pseudo-meritocracia tenta corroer.
A visão clara de que:
– “Política” é correlação de forças para determinar os destinos da polis.
– “Economia” ~política~ é a alocação de recursos escassos (na polis).
– Ambas refletem ao fim e ao cabo escolhas. Até mesmo com algum fundamento ~moral~ subjacente, não?
Exemplo:
Alguma dúvida de que ~Jesus~ – para falar do conjunto de valores morais mais impregnado em mim – iria à formatura desse sujeito?
Não só digo que iria, como também que transformaria a água em ~cerveja~ na comemoração depois!

Delegados se retiram no Conselho de Direitos Humanos da ONU quando golpistas chegam, por Romulus


Delegados se retiram no Conselho de Direitos Humanos da ONU quando golpistas chegam
Por Romulus
Conheço esse auditório, no Palácio das Nações, sede da ONU em Genebra.
Afresco lindo no teto - presente do Rei da Espanha, na última reforma.
(dá para ver de relance no vídeo... colorido e em alto relevo)
*
Ora, lógico que não decepcionaria!
A comunidade dos direitos humanos é solidária e, por natureza, engajada.
Linda essa demonstração de solidariedade internacional!
Obrigado!
*
Custa crer que pessoas esclarecidas (?), como a Secretária (negadora?) de Direitos Humanos do Brasil, Flávia Piovesan, pudessem crer que seria diferente.
Acorda, menina!
Estamos no século ~XXI~ !

26.10.16

Cristovam Buarque assume: golpe foi para aprovar PEC 241, por Romulus



Sen. Cristovam Buarque assume: golpe em Dilma Rousseff foi para aprovar PEC 241
Por Romulus
20-10-16 - Em debate no Senado, o Sen. Cristovam Buarque assume razão do golpe em Dilma Rousseff: aprovar a PEC 241, que "perde eleição".
Esse, sem dúvida, um dos momentos mais vexatórios da história do Parlamento brasileiro.
Escancara-se tudo: o cinismo, a hipocrisia, o golpismo, a fraude do "impeachment", a demofobia, o desprezo pela soberania popular, o desprezo pelo contrato social de 1988 - que nao pode sofrer emenda em seu cerne pelo Poder Constituinte ~derivado~, Senador! - e, por fim, o oportunismo de uma alma pequena, agora em seu constrangedor ocaso.
*   *   *
(i) Acompanhe-me no Facebook:

19.10.16

A violência policial nossa de cada dia, por Romulus

A violência policial nossa de cada dia – Presidente do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente testemunha, em primeira mão, as violências da PM de SP
Por Romulus
Chega a mim em um grupo de Whatsapp – “juristas e advogados pela democracia” – o relato abaixo, com a informação adicional de que o nome de quem o faz é Fábio Paz, Presidente do CONANDA – Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.
Após ler o relato assustador e também angustiante, pelo sentimento de impotência que reaviva, alguns pensamentos me assaltam:
(1) Quantas dezenas – dezenas apenas? – de fatos semelhantes não terão ocorrido nas grandes cidades brasileiras naquele mesmo dia sem o testemunho “privilegiado” de alguém engajado na defesa de uma minoria (na verdade maioria), capaz de fazer a sua voz ser (minimamente) ouvida?

18.10.16

Acredite: ainda há quem não tenha desistido de Cristovam Buarque!, por Anônimx

Enviado por Romulus
(recebido de 'Anônimx' por Whatsapp)
Acredite: ainda há quem não tenha desistido de Cristovam Buarque!

16.10.16

Os "culpados” por “isso tudo que está aí...”, por Romulus

Vamos falar de "conjunto da obra"? Pode vir quente que eu estou fervendo! E sem medo de dar nomes aos bois: os "culpados” por “isso tudo que está aí...”
Por Romulus
Como já disse por aqui, uma obsessão minha é o desenho institucional do Estado. Especulo sempre sobre a sintonia fina que o torne mais funcional, estável e que permita o desenvolvimento e a inclusão. Idealmente, esse desenho deve ser “à prova de idiotas” – foolproof, como dizem os gringos – que eventualmente ocupem os cargos no topo dessa estrutura.
Em geral isso cabe aos famosos "freios e contrapesos" e à tomada de decisões em colegiado.
Tudo isso está de alguma forma no desenho institucional da Constituição de 1988 e no nosso acquis político-institucional infraconstitucional.
Sim, está lá... mas foi pouco! Definitivamente não somos foolproof.

BRICS: a indigestão de Temer na Índia, por Romulus

BRICS: a indigestão de Temer em Goa, na Índia
Por Romulus
Terá sido a comida indiana o problema?
Parece que não... 

13.10.16

Velha questão: direita unida, esquerda estilhaçada. Vol. 1: Por quê?, por Romulus

Velha questão: direita unida, esquerda estilhaçada. Vol. 1: Por quê?
Por Romulus
– O mito do conflito entre irmãos ao ponto do fratricídio povoa a psique humana desde sempre: Seth e Osíris, Caim e Abel, Esaú e Jacó, Romulo (opa!!) e Remo...
– Esquerda e direita: de um lado, guerra fratricida. Do outro, irmãos trabalhando (juntos) em uma empresa familiar.
– A distância entre a “vaidade” na esquerda e o “preço” na direita.
*   *   *
De um lado guerra fratricidaDo outro, agem como irmãos em uma empresa familiar: a distância entre a(s) “vaidade(s)” na esquerda e o(s) "preço(s)" na direita.
É interessante notar como a direita – pragmática que só ela – consegue aparar arestas e fazer convergir seus interesses com muito mais facilidade do que as esquerdas.
E isso em qualquer lugar do mundo: há um filme do neorrealismo italiano (o nome me escapa agora) em que, numa cidadezinha, prendem-se na carceragem de uma delegacia todos os militantes locais das esquerdas: stalinistas, trotskistas, maoístas, anarquistas, etc.
Há, momentos depois, um diálogo antológico entre os dois agentes do conservadorismo no local: o prefeito e o delegado. Esse último expressa ao primeiro seu temor em ter aqueles militantes – “todos vermelhos” – na mesma cela. Teme que, confinados, conspirem e formem uma frente perigosíssima, capaz de subverter a ordem da cidade.

Secretária (Negadora) de Direitos Humanos de Temer confrontada em Portugal, por Romulus


Secretária (Negadora) de Direitos Humanos de Temer, Flávia Piovesan, confrontada em Portugal
Por Romulus
12-10-16 - Secretária (Negadora) de Direitos Humanos Flávia Piovesan confrontada em Portugal e chamada pelo que é. Ou melhor, pelo que se tornou:
– Golpista!
– Flávia, bem-vinda ao resto da sua vida! Espero que tenha valido a pena a sua escolha.

10.10.16

Podem soltar Lula: com PEC 241 eleição vira concurso de Miss, por Ciro d'Araújo, Marcos Villas-Bôas & Romulus

Podem deixar Lula solto: com PEC 241 eleição presidencial vira apenas concurso de Miss
Por Ciro d'Araújo, Marcos Villas-Bôas & Romulus
>> NÃO IMPORTA QUEM VAI SER ELEITO EM 2018. Lula vai estar inelegível ou preso, mas mesmo se não estiver, se ele for eleito o programa que vai governar não será o dele. Pode ser a Dilma, pode ser o Ciro Gomes, pode ser a Luciana Genro. Simplesmente NÃO IMPORTA. Teremos eleições, eleições irrelevantes. A única minimamente relevante será a legislativa, e apenas na construção da SUPERMAIORIA <<
>> Ciro d’Araújo:
Amigos, eu estava tranquilo da vida (na medida do possível), até que resolvi LER a PEC 241.
O Romulus sabe que eu sou favorável ao ajuste fiscal. Acho inevitável que seja feito. Sabe também que eu acredito numa consolidação fiscal de longo prazo, aos poucos. Um ajuste estilo "Levy", intenso e rápido, eu sei que nunca daria resultados.
Porém nada pode justificar essa excrecência que é a PEC 241.
Primeiramente, a PEC 241 é literalmente o novo pacto constitucional seguido da ruptura institucional. Muita gente dizia que não haveria (haverá) eleições em 2018. Eu agora tenho certeza que haverá, e essa eleição será absolutamente irrelevante. O programa que tomará posse já está definido aqui.

9.10.16

Homem: “Chimpanzé do Futuro”? Ou “Exterminador do Passado”?, por Romulus, André B & Antropólogo

Homem: o “Chimpanzé do Futuro”? Ou o “Exterminador do Passado”?

Por Romulus & André B, com crítica de Antropólogo

Como já registrei em várias oportunidades, prezo M U I T O os comentários que recebo dos leitores aqui no GGN – sem paralelos na blogosfera ou em toda a internet brasileira. Como disse recentemente ao próprio Nassif:
Esse público (...) deixa comentários no GGN ou nas redes sociais riquíssimos, que costumam originar novos posts meus – justamente a graça da web 2.0 (ou 3.0 já...).
Como já tive a oportunidade de dizer e de registrar, inclusive em post, esse “ativo” do GGN não tem par na blogosfera: comentários do junior50, do Arkx (que convenci a se cadastrar no GGN lá atrás!), da misteriosa Hydra, do André Araújo, do André B, da Vânia e de tantos outros. Sem esquecer, é claro, do meu amigo Ciro, que eu “arrastei de volta” para o GGN neste ano.
Gente, inclusive, com posicionamento ideológico e background totalmente diferentes do meu. As visões deles costumam ser diferentes das minhas. Isso me força a retrabalhar as teses. Ou para reafirmá-las, com maior convicção, ou para refutá-las, ou para ficar no meio do caminho, numa síntese (os 3 já aconteceram!).
Pois bem.
Eis aqui nova ocasião em que um rico comentário, desta vez do André B, originou discussão na sessão de comentários que agora transformo em post e divido com vocês.
Que novos posts será que as discussões deste aqui podem gerar?
– Pois me ajudem a descobrir comentando aqui e nas redes sociais!

7.10.16

Que p... é essa? Ora, essa p... é 'Romulus', por... o próprio!

>>QUE P.... É ESSA? ORA, ESSA P.... É 'Romulus'!<<
Nunca esperei ser ~eu~ o tema em debate no GGN (hahaha), mas...
Por Romulus
Totalmente fora de espaço, offtopic, surgiu na seção de comentários do último post do Nassifuma discussão sobre...
– ... mim!
Ainda outro dia lia entrevista do grande Fernando Brito, do Tijolaço, em que reafirmava seu princípio de que "o jornalista não é notícia". Não sou jornalista, mas concordo e penso ser também aplicável, mutatis mutandis.
Mas, para esclarecer de uma vez por todas essa questão, que vira e mexe volta, faço aqui um post para que todos choremos nossas mágoas de leitores maltratados no mesmo lugar.
A seguir, ~vazo~ (por não haver mal nenhum) parte de um email meu ao Nassif. Ele – editor zeloso e expert na matéria que é – também franze a testa quando vê pela frente um post meu ou "grande demais" ou "caótico", na expressão dele (!).

Ode ao verdadeiro Procurador, por Giselle Mathias & Romulus

Ode ao verdadeiro Procurador  desagravo ao Procurador e Professor Rômulo Moreira, perseguido pelos próprios pares apenas por dissidência de ordem política
Por Giselle Mathias & Romulus
Simples busca no Google pelo nome "Rômulo Moreira" mostra seu crime: ousar dizer que o rei está nu. De novo, de novo e de novo... põe o dedo em feridas purulentas, como os "intocáveis" da Lava a Jato:

Vídeos

Veja o vídeo

Rapidinha da tragédia brasileira: por que acabar com CEUs do PT era imperativo, por Romulus

5.10.16

PSOL em crise de identidade – na pior hora!, por Romulus

– Post originalmente publicado em 5/10/2016.
PSOL em crise de identidade – e na pior hora possível para ambiguidades e tibieza nas esquerdas
Por Romulus
Antes do primeiro turno, cravava em conversa no Facebook:
– A clivagem é clara: o PSOL não tem votação difusa no povão. É uma colagem de grupos coesos, de interesses homogêneos, distintos:
(i) funcionalismo público (demandas corporativistas / salariais); mais...
(ii) estudantes (naturalmente mais à esquerda e idealistas – como tem que ser!); mais...
(iii) galerinha de esquerda “descolada”/minorias.
E quem é que entra para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro como vereadores eleitos pela sigla?
– figuras do funcionalismo; o companheiro do jornalista Glenn Greenwald, David Miranda; o líder da marcha da maconha!

Receba novos posts por email!