Destaque:

Estado brasileiro na encruzilhada. Já sabemos o que a Globo quer... e você?

Queria poder dizer que criei esta montagem, mas não... recebi de um seguidor no Facebook, como comentário a um artigo anterior. rs ...

Receba novos posts por email!

22.4.16

Monica Waldvogel passa recibo(s): imprensa brasileira vs. estrangeira

- Monica: “E nós precisamos de gringo, por acaso, para explicar o país em que vivemos? Moi, je passe”
- “Passe” sim, Monica... passa recibo!

O Litígio
- Fenômeno interessante ocorre como subproduto da guerra de (des)informação a respeito do golpe-impeachment.
- Trata-se do fim – litigioso - do alinhamento editorial automático dos veículos do oligopólio midiático familiar à imprensa mainstream dos EUA e da Europa Ocidental.

Histórico de amor
- Há anos anoto nas redes sociais um comportamento provinciano-jeca da imprensa brasileira, reflexo jornalístico do mal maior do viralatismo/xenoFILIA que nos aflige.
- E que comportamento seria esse?
- A eterna pauta: “Veja a repercussão na imprensa internacional do Evento X”. Sendo “X” evento de grandes proporções ocorrido no Brasil.
- Escolha você: Mariana, 7x1, eleições, manifestações... exemplos não faltam.
- Existe pauta semelhante nos EUA, por exemplo?
- Existe nos sites americanos uma aba: “veja a repercussão na imprensa estrangeira da eleição americana”?LEIA MAIS »

21.4.16

Ninguém quer ser o Levy do Temer, por Ciro D’Araújo

Comentário ao post "O xadrez do nó econômico com Michel Temer, por Luis Nassif", de Luis Nassif.
Acompanhando já a algumas semanas a movimentação sobre o possível ministro da fazenda de um futuro governo Temer, fiquei surpreso ao ver que basicamente nenhum dos candidatos "naturais" ao cargo o desejam.  Todos parecem estar dispostos a "colaborar", mas nenhum está disposto a sentar na cadeira até agora.
Isso me parece muito uma herança do legado de Joaquim Levy.  Ninguém deseja ser o novo Joaquim Levy.  Aquele que apresentou tudo o que o mercado esperava, e que foi destruído politicamente tanto pela situação quanto pela oposição até se transformar no algoz-mor do país.LEIA MAIS »

Isso é a Política (com “p” maiúsculo), Estúpido!

- O que o reencontro de Dilma com o povo às portas do Palácio nos ensina sobre a(s) política(s)
O que é isso? Que vídeo é esse, linkado neste post? Flagrante da chegada de uma Rock starem turnê ao Brasil?
- Não: é uma mulher que não ficou amarrada ao recato e saiu do lar para ver e ouvir o povo na rua.
- Como disse num post de hoje: Cunha/Temer, com aquela farsa abjeta de domingo, contrastada com a inegável dignidade de Dilma, conseguiram angariar-lhe apoio e solidariedade e se queimar (mais) ao mesmo tempo.
- Agora mais do que nunca estão com pavor de urnas.
- Ambos deveriam aprender com a História o que acontece quando se escorraça, trai, humilha e vilipendia um@ líder.

Esquece-se a má avaliação da véspera num átimo quando as pessoas reconhecem a dignidade d@ líder e seu compromisso com o país, independentemente dos muitos erros que possa ter cometido.

- O contraste com a vileza da alternativa engrandece-lhe.LEIA MAIS »

O Globo: arte diária de manipular e de prestigiar recibo passado por Celso de Mello

Nota crítica à matéria que segue abaixo, d'O Globo:
- Quantos Ministros?
Dois.
- Quais Ministros?
Os de sempre.
- Mas não são representativos do todo?
A própria matéria traz a divergência, que “estranhamente” não figura na manchete.
Menciona um ministro que diverge. Sabe-se que há outros.
- E por que manipula dessa forma grosseira ao manchetar?
- O que de bom se tira dessa matéria?LEIA MAIS »

Dep. portuguesa arranca máscara do golpe. Respondo-lhe: terroristas tomaram o avião

Não é a primeira vez que vejo um bom discurso de um deputado do Bloco de Esquerda. No panorama político português seria o equivalente a um PSOL, mas com representação parlamentar bastante superior.
Neste discurso, a deputada descreve - para nossa vergonha - a sessão da Câmara de domingo e outros aspectos do golpe de Estado em curso no Brasil.
A compreensão do golpe em Portugal é bastante facilitada:
- há a proximidade linguística e cultural, aumentando mesmo o interesse pelo tema;
- são, como legatários do mesmo a nós, profundos conhecedores do apego ibérico a formalismos e aparências. Assim, sabem como esse traço permite, casado com cinismo e hipocrisia, sem alterar uma vírgula de nenhuma lei, por ação ou omissão, cometer estupros de repetição - se não formais, materiais - da institucionalidade e do Estado de Direito.
Neste caso específico a democracia em sentido estrito e o princípio majoritário são também currados atrás do biombo das falsas aparências.
- Não devemos esquecer que a democracia portuguesa é apenas uma década mais velha que a Brasileira. As memórias do arbítrio ainda são bastante vivas naquela terra.LEIA MAIS »

Juristas: ESTE impeachment é SIM golpe (4)

Mais uma manifestação de juristas pós-graduados e professores do Direito esposando o entendimento de que ESTE impeachment é SIM golpe.
Já é o quarto post nessa linha só aqui neste blog.
Anteriores:
Como somos democráticos aqui no GGN, demos também “o outro lado”:LEIA MAIS »

Factóides e não-assuntos: remédio de Temer/Cunha contra desandar do golpe

Abaixo reprodução de matéria d’O Globo, que comento a seguir.
Minha leitura da matéria:
- típico balão de ensaio.
- “offs” de Ministro - que Ministro será, meu Deus? Não consigo imaginar quem vá pautar o TSE e que adora um microfone...
- É um non-issue, um não-assunto.
- Por quê? Porque o Ministro do off pode perfeitamente sentar em cima do processo até as eleições de 2018. Está resolvido.
- Nada que Ministros dos Tribunais Superiores não tenham feito antes.
- Terá o Ministro do off feito isso antes? Hmmmm...
- Em menor grau é também uma resposta à guinada da guinada da guinada da guinada... (ad eternum) de Marina Silva/Rede nesta semana:
- apoiou o impeachment na undécima hora. E assim se tornou mais uma vítima daquela sessão abjeta da Câmara, pois a endossou.
- Queimou-se com base na esquerda, com moralistas, com "sonháticos" idealistas e com todos que prezam pela legalidade e pelas instituições.
- Agora a fonte do off diz a Marina: "thcau, querida!"
Significado:LEIA MAIS »

Alm. Otto, SSN e Odebrecht - comentário ref. post “MILITARES - sorriso de Monalisa"


Por junior50:
A imprensa cobre muito mal estes assuntos, confunde mais que explica, e comete muitas abobrinhas, como :
   1. " O governo escolheu a Odebrecht sem licitação para a construção do estaleiro e dos submarinos "LEIA MAIS »

Monica de Bolle (2): “não sabe brincar, não desce pro playground”

- Crítica objetiva e desapaixonada abaixo, de Ciro D’Araújo, que teve contato com Monica. A crítica de Ciro, bem elaborada, prima pela ponderação e pela empatia pela criticada.
- Tudo o que faltou a Monica no seu vídeo-pearecer maniqueísta e pretensioso.
Direito a opinião todos temos. Direito de criticar as alheias também, Monica!
- Pena que paixões e suscetibilidade excessiva à crítica a levaram a bloquear a minha Chihuahua de estimação, a Maya Vermelha.
- Não apenas isso: bloqueou diversas pessoas que compartilharam o post nas redes sociais.LEIA MAIS »

20.4.16

Agora vai! “Jurisconsulta" Monica de Bolle prova por A + B que tem SIM crime no impeachment

Do Facebook, de Maya Vermelha, a Chihuahua*:
- Quero os 5min de minha vida perdidos de volta, Sra. Monica de Bolle!
Defraudadora é a Sra., vendendo gato por lebre nesse vídeo!
Vejam se não:LEIA MAIS »

Recados (2): de Maria para ‘Romulus'

Pela segunda vez reproduzo no blog uma das ricas trocas que ele me possibilitou. Dessa vez o post que suscitou a troca foi o principal de ontem: "Reflexão sobre a coletiva de Dilma: o “Novo” enterrará o “Velho”?". Entendo que o texto possa provocar reações, pois em mim mesmo ele as produziu.
É um chavão de quem escreve, mas no meu caso é totalmente verdade. Embora tudo que eu escrevi aqui até agora seja engajado e vise à produção - sem nenhuma grande pretensão, evidentemente - de efeito na realidade, é certo que primeiro eu escrevo para mim mesmo. E o resultado também me afeta.
Esse texto em particular tem um peso. Mas não sou eu quem carrega a mão. O que realmente pesa são as circunstâncias que o motivam e as conclusões a que conduz. Além, é claro, de tocar a tragédia humana - em sua dimensão individual e coletiva. O agora e o intertemporal.LEIA MAIS »

Celso de Mello/STF inova quando se trata de Fernando Pimentel/PT, por Alex Pontes

Por Alex Pontes:
Enquanto isso em SP a máfia da merenda hj teve mais um adiamento de reunião na ALESP.
Sobre o indiciamento do Governador Pimentel de MG lembrar que o membro do Ministério Público, pela lei orgânica, não pode ser indiciado pela polícia civil ou federal. Se a prerrogativa de foro visa preservar a função, não a pessoa, parece no mínimo incongruente que um governador de estado tenha menos prerrogativa do que um membro do MP.LEIA MAIS »

Significado técnico da expressão “julgamento jurídico e político do impeachment”, pelo Prof. Dr. Afranio Silva Jardim/UERJ

Do Facebook de Afranio Silva Jardim – Professor associado de Direito Processual Penal da UERJ. Mestre e Livre-docente em Direito Processual. Procurador de Justiça do ERJ (aposentado)
Currículo Lattes: aquiLEIA MAIS »

Analista/STF: impeachment é político mas com balizas jurídicas


Reproduzo, abaixo, artigo de Jean Keiji Uema, analista jurídico do Supremo Tribunal Federal, e Mestre em Direito Constitucional pela PUC-SP. O artigo foi publicado ontem no site Consultor Jurídico (link aqui) e logo replicado em outros sites e portais na internet.
Currículo Lattes: aqui.
Sobre esse tema ver também post “Por que o STF precisa apreciar o impeachment”, de nossa autoria.
***********LEIA MAIS »

A destruição sistemática do PT e a Justiça. Ou: Delenda est Carthago

- A operação contra o Partido dos Trabalhadores – bastião no sistema partidário da esquerda - é "delenda PT". Terra arrasada. Querem demolir e queimar a cidadela, não sem depois do fogo salgar o solo em que ela se erguia, para que nada mais nasça ali. Da mesma forma que a seu tempo os Romanos fizeram com Cartago.
- Fernando Pimentel, Fernando Haddad, Jacques Wagner... é tudo isso tentado contra esses nomes por acaso? De onde vem esses senhores, agora na berlinda?
- Resposta: MG, SP, BA... interessante: segundo, primeiro, e quarto colégios eleitorais do país.
¬¬
Vi a chamada para este post na home de Luis Nassif Online.
O conteúdo era tão previsível que li o titulo e depois o restante na diagonal apenas.
Não vou entrar na analise da jurisprudência citada - ou mesmo de leis. Ora, isso no Brasil atual é secundário.LEIA MAIS »

19.4.16

Relato pessoal (2): trollagem de parentes. Como lidar?

Vejamos sempre o lado bom das coisas, não é mesmo?
Depois da votação de domingo ficou muito mais fácil desarmar aqueles trolls que somos obrigados a aguentar - e amar: os parentes*!
*Por piedade identificad@ como XYZ abaixo.
Vejamos comentários no facebook ao compartilhamento de um dos posts deste blog:
***********LEIA MAIS »

Parem as máquinas: Barbosa acaba de cortar o garrote fiscal?

Post por sugestão de Ciro D'Araújo, que o comenta adiante:

Sei que no GGN não se costuma fazer postagem de textos que não em português. Não pretendo inovar em sentido contrário, mas tampouco me sobra o tempo para traduzir textos maiores. De forma que reproduzo, abaixo, livre tradução (por nossa conta mesmo) de um parágrafo escrito originalmente em inglês. Trata-se de parte do paper: "The Task Ahead for Brazil", de Camila V. Duran, publicado na última sexta-feira no site Project Syndicate.
No paper ela descreve brevemente as dificuldades fiscais do Brasil na atualidade, enfocando os embaraços que as mesmas trazem para a ação autônoma do BC na emissão e e venda de swaps cambiais, em vista de possível conflito de interesses com quem paga a fatura: o Tesouro.
A autora descreve então - no parágrafo que traduzo abaixo - a resposta encontrada pelo Min. Nelson Barbosa para o problema. À tradução seguem-se breves comentário de Ciro D'Araújo sobre o potencial impacto dessa medida:LEIA MAIS »

Receba novos posts por email!