Destaque:

Estado brasileiro na encruzilhada. Já sabemos o que a Globo quer... e você?

Atualizado em 7/12: O <<juízo final>> no STF hoje Queria poder dizer que criei esta montagem, mas não......

Receba novos posts por email!

21.9.17

Vol. 2: “cura gay” (?!), o Golpe e o fosso “identitário” na esquerda

../../Desktop/colagem%20coelho%20corrida%20cachorros%20copy.jpg

Vol. 2: “cura gay” (?!), o Golpe e o fosso “identitário” na esquerda


(Ou: “Que PORRA é essa?!” – Vol. 4)


Por Romulus


Prólogo (1):


https://scontent-frx5-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-1/p160x160/19059395_1911836899096581_6883396825578417164_n.jpg?oh=eb20b3a42c7e50029693f81da067b8ba&oe=5A59BA4A


Romulus: Isso aí é a cara da fragmentação pós-moderna identitária. Cavalo de Troia do Império.
"Para reagir aos nossos tempos de trevas, como cidadão consciente e combativo eu deveria participar, pelo menos, das seguintes manifestações:
- Fora, Temer!
- Diretas Já!
- Contra a Reforma da Previdência
- Contra o fim dos direitos trabalhistas
- Contra a homofobia (e outra específica sobre: homossexualidade não é doença)
- Contra a violência de gênero
- Ato racismo é crime
- Contra a intolerância religiosa
- Contra os terraplanistas
- Ato em defesa das vacinas
- Em defesa da Amazônia
- Contra as privatizações
- Contra o corte de verbas para a Ciência
- Contra o corte de verbas da Educação
- Contra a mídia golpista e pela regulação da comunicação
Ficou puxado, minha gente". - Leonardo Valente


*


Prólogo (2) – repetindo o clichê (Sun Tzu):


“If you know the enemy and know yourself, you need not fear the result of a hundred battles. If you know yourself but not the enemy, for every victory gained you will also suffer a defeat. If you know neither the enemy nor yourself, you will succumb in every battle.”


"He will win who knows when to fight and when not to fight"


"Victory usually goes to the army who has better trained officers and men".




Reações ao artigo anterior:








*


Do Whatsapp:
(grupo de “juristas pela democracia” - "conversa" editada e (semi) "suavizada")


Assessora “A”:
(assessora parlamentar de partido de esquerda médio, com militância na área de direitos humanos e minorias, principalmente feminismo)


Fico enojada com essa parte da esquerda que acha "perda de tempo" discutir diretos humanos. Que acha que defender a vida de lgbts, mulheres, negros, é perder o foco...


É por essas e outras que cada vez me afasto mais dos atos e reuniões organizadas pelo grupão dos esquerdomachos.... Pq quando são nossas pautas, cadê o apoio? Cadê a luta? Cadê os esquerdomachos na luta com a gente para barrar o retrocesso nos nossos corpos e úteros? A bolha vai ficando ainda mais seletiva, quando a gente vê que os "companheiros" tão se lascando se a gente vive ou morre.


Cadê o textão, companheiro, para barrar o retrocesso que impedirá o aborto em caso de estupro e risco de vida das mulheres?


É besteira perto do todo?


Pq afinal tu não tem útero e é incapaz de sair em defesa das "companheiras" que estão na luta.


Do outro lado do mundo, querendo dizer o que é ou não importante aos militantes no Brasil. Nossas vidas importam, quer vc queira ou não.


Romulus: argumentação ad hominem eu não tenho como responder. Nem se quisesse.


Por favor coloque o print de onde eu disse que discutir DDHH (direitos humanos) é "perda de tempo". Procurei e não achei (!)


Paulo:
(militância na área de direitos humanos e minorias, principalmente movimento negro e LGBT)


E o argumento de apontar a pauta lgbt como menos importante? Não cabe resposta?


Chamar pauta da cura gay de isca é ofensivo, cara. Acorda.


Assessora “B”:
(assessora parlamentar do PT)


“Assessora A”, tô contigo e não abro mão de prosseguir forçando os setores da esquerda a compreender o quão estrutural é a pauta das pessoas humanas, de verdade.


Romulus: bom... já vi que, mais uma vez (como no caso dos meus artigos “misóginos” – sic), o padrão vai ser "não li, não gostei".


E que, de novo, vem uma manada “sororidade” linchar a voz solitária.


E que os MUITOS que concordam (maioria silenciosa) vão se limitar a continuar manifestando a sua concordância no privado.


Como o artigo está gerando muitos comentários nas redes, vou concentrar o meu tempo, que é limitado, onde as pessoas estão de fato abertas. A ideais e a argumentação.


Mais tarde dou uma olhada aqui de novo... quem sabe, desta vez, me surpreenda.


Paulo: O seu texto inteiro diz que essa pauta é secundária e menos importante. O melhor deve ser ignorar a decisão do juiz "para não ser pautado". Tá serto.


Romulus: print, por favor.


“Assessora A”: Estão nos pautando sim, porque não conseguimos avançar em direção nenhuma a não ser a resistência.


Romulus: Olha, FORA da Presidência essa resistência tá tendo muito sucesso, né??


A única chance de parar a pauta de retrocessos em VALORES é voltando à chefia do Executivo!


Vamos acordar??


Paulo: Queria saber como é que o Romulus acha que se deve conduzir então a pauta da esquerda quanto aos direitos LGBT.


Assessora “A”: Hetero, branco, da Suíça, pautando o movimento de direitos humanos do Brasil.


É realmente a cara do esquerdomacho brasileiro.


Romulus: Vai ser perdendo eleição que a situação das mulheres, lgbts, ..., vai melhorar??


Paulo: DENTRO da presidência, qual foi o avanço mesmo?   


É muita seletividade "esquecer" que a Dilma e o Lula na presidência JAMAIS abraçaram publicamente a causa gay, por exemplo.


“Assessora A”: Blablablablablabla sério mesmo que tudo agora são as eleições?


Paulo: Cara, acorda. As pessoas têm urgências. Não dá pra esperar 4 anos morrendo.


Romulus: e?


O avatar-arco-íris no Facebook cassou a liminar do juiz??


~EU~ me propus a falar de eleição...


Se o texto fosse sobre diretrizes para o movimento de DDHH certamente você notaria uma "leve" diferença no conteúdo...


“Assessora A”: você escreve um texto falando “que se dane a menina de 11 anos. Ela não é importante”.


Romulus: Não... eu não disse isso. Eu disse que, se perdermos a eleição de 2018 – que pode nem existir!, esqueça TODAS as meninas de 11 anos estupradas...


Temos 14 mil juízes... espera pra ver as próximas sentenças!


“Assessora A”: Que se foda a eleição! E depois vão querer nossos votos, que ocupemos as ruas ao lado de vocês. Eu me recuso e faço defesa de não ir em mais nenhum ato chamado pela Frente Brasil Popular ou Povo Sem Medo. Eu quero que essas frentes se explodam...  


E não sou do PSOL mas parabenizo o partido pelo apoio dado às mulheres nessa luta e batalha diária contra o retrocesso nos nossos corpos.


Dilma assumiu falando "no meu governo não falaremos sobre aborto".


Paulo: Cara, é uma pauta que não é sua. E se você respeitasse a opinião de quem é afetado por ela? Você é negro? Mulher? Lgbt?


Romulus: tem que ser todos os 3?

Ao mesmo tempo??


A minha opinião vai ter mais peso se for o caso?


O que eu disse é que há UMA chance (pequenininha... remota...) de tentar reverter TODO o horror que vivemos há 1 ano.


E alertei para não nos deixarmos pautar - malandramente - pela direita, para podermos vislumbrar - minimamente! - essa chance... ÚNICA.


Só isso.


Paulo: Ser negro ou não, será que é relevante para debater a pauta do racismo? Será?!🤔


Você precisa olhar para o seu privilégio.


Romulus: qual?


“Assessora A”: Ahahahahahahahah


Paulo: Que vergonha... Mano, vou imprimir essa e emoldurar.


Romulus: ?


(não disse que não tenho "privilégios"... pedi para você especificar a qual você se referia, apenas)


O problema de interpretação de texto realmente atrapalha.


Paulo: Qualquer um cara, todos eles.


Você PRECISA parar de "debater" e começar a dialogar.


Romulus: e você precisa parar de usar frases feitas?


Paulo: Isso foi mesmo uma pergunta?


Romulus: foi sim... mas retórica, no caso 😉


Paulo: Você PRECISA entender que as SUAS preocupações não são universais, que há pessoas diferentes, com necessidades e demandas e urgências diferentes.


Romulus: entendo ~e~ eu quero ajuda-las tanto quanto você.


Mas...


CLARAMENTE temos visões distintas de o que seria mais EFETIVO.


Paulo: Acorda, cara! Tenho tempo pra isso não. Na próxima, vou voltar a só ignorar as suas mensagens.


Romulus: estou querendo entender, apenas.


Paulo: Não, não está. Você está querendo rebater. Sua cabeça está hermeticamente fechada no esquerdomachismo.


Romulus: Não mesmo... quero entender o seu argumento. Sabe quantas leituras o artigo já tem depois de só 1 hora de publicado? 6 mil. Estou 100% focado NESTE grupo e não respondendo a ninguém mais. Você acha realmente que não estou dando atenção?


Paulo: Então leia. Passar bem, cara.


Romulus: 😳


*


Do Facebook – (irreverente e jovem) grupo “ANARCO-miguxos”:




Bruno: (meu comentário:)

../../Desktop/Screen%20Shot%202017-09-21%20at%2009.23.03.png


*


Nota - Romulus: foi o primeiro comentário ao post, curtido por mais de 100 (!) pessoas. Sarcástico, crítico ao meu estilo, apenas reproduzindo o link para o verbete “diagramação” (!) na Wikipedia.


Hahaha!


Adorei o senso de humor desse cara!


Quis ficar amigo dele, mas ele não se interessou muito... snif snif


Depois disso, seguem-se quase 200 (sim, 200!) comentários na modalidade “panelinha”/ linchamento... fuzilando-me, freneticamente, por todos os lados.


Notadamente, por gays e suas amigas, com aquele senso de humor espirituoso e sarcástico, que eu ADORO. Usando uma infinidade de memes e GIFs para zoar (muito!)... a mim e ao meu texto “lixo!”, que “parece a Xuxa falando” e também “corrente de Whatsapp que a tia manda” (!)


(hahaha!)


Mas, fora disso, teve também alguns comentários – minoritários – muito agressivos, exigindo que os moderadores do grupo me banissem do mesmo (!) e... DE-LE-TAS-SEM (!!!) o meu artigo!


Ou seja: pro bem ou pro mal, o artigo mexeu (muito!) com a “clientela” jovem/ “decolada”/ classe média/ “prafrentex” daquele grupo irreverente – “Anarco-miguxos”.


*


Depois de muito tempo de fuzilamento, ora agressivo, ora hilário (ri muito junto! Levo na esportiva... aprecio a arte de “zoar”, mesmo que o objeto seja eu!), apareceu um bálsamo chamado “Rofli”:


Tiago: Me desculpa Romulus, mas, com todo respeito, você precisa aprender a escrever. Não cheguei a ler sequer até a metade do texto por razão do uso ABSURDO de aspas e parênteses e por conta dos seus 'parágrafos' serem frases. É uma leitura não só cansativa como demorada, como se já não bastasse a impossibilidade de criação de argumentos com frases de meia-dúzia de palavras.


Rofli: Uhm, não leve a mal minhas críticas abaixo, se te ofender de alguma forma, me diga.


Romulus, acredito que a galera, quando se trata deste tipo de assunto, prefere um texto mais bem estruturado (resolvido visualmente). Não que esteja ruim, mas tá com cara de blogger. Isso não é ruim ao meu ver, mas como temos muitas outras referências, ficamos "mal-acostumados".


Sobre seu modo de escrever a galera que lê com frequência, deve achar interessante, entretanto, parece um texto de WhatsApp. Dito isto, para muitos não tem como ser levado a sério.


Quando você faz algo, o importante, neste nível, é atingir um objetivo de comunicar, e neste caso não sei se está sendo eficiente.


Sei lá, eu li até o fim e não entendi muito bem. Lerei de novo.

Romulus: Rofli: https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/f6e/3/16/2764.png


Sua critica é totalmente pertinente.



Entenda: eu era articulista do blog do Nassif até o ano passado.


Escrevia texto "certinho".


Sei fazer - e muito bem.


Procure lá no GGN que você verá.


Publicava quase todo dia.


Saí, justamente, para poder empregar o meu estilo, que se desenvolveu aos poucos, involuntariamente.

Sim, o público alvo é sensivelmente menor.

Mas é MUITO qualificado. O retorno que eles me dão NÃO tem preço!

Não tenho como alvo a "massa", mas sim "lideranças" nos partidos, na imprensa, na militância, na academia...

Esses já me conhecem e já me leem há algum tempo. Estão mais acostumados...

E – pasme! – alguns gostam!

Se vocês tiverem interesse sobre essa polêmica estilística, leiam os artigos (são 3) que estão linkados na assinatura do artigo. Os 3 se chamam, justamente, "que porra é essa?!" (!)

*

(minutos depois...)

*

Rofli: Entendi o que você fez!!! Tá, a ideia é boa!

Entretanto, tentarei te explicar assim como o (seu) texto (sem ironias ou difamação):

-hey
(Vozes do "além")

-QUE?!

-deixa quieto
("Mumura")

-fala!

-você não entenderá, isto é pra ser poétic...
(Antes de terminar, um ruído interfere)

-NÃO escutei!!
(Repetido 3x)

-Foda-se tudo, queima tudo, mas antes presta atenção em quem está contigo
(Alguém grita aos berros em cima de um prédio)

/isso

Mas o que?
(Pensa)

Para, isso
... talvez
Massa de manobra?

Claro.

Deixa ou muda
("Assim como os argumentos")

-vai!!! Você pode!

Ou não?!

Quem falou? NÃO SEI 🤷!
Só fiz.
(Jesus chora)


-------------

Tente dizer em poucas palavras o que tentei dizer acima. Abaixo lhe dou a resposta.




[SPOILER]
Resumindo o que falei acima é: pare de esperar que alguém vai te dar uma direção ou o caminho do correto, pense por você!



[conclusão]
Não tem.
Achei interessante mas só li até o fim porque não tinha nada pra fazer. Tem poemas e modos "poéticos" que me atraem mais. Fica a seu critério o que você irá fazer com minhas observações.

Abraços.


Romulus: https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/f6e/3/16/2764.png Te add, Rofli!!

Olha um texto "certinho" meu, em co-autoria com o Nassif:

https://external-frx5-1.xx.fbcdn.net/safe_image.php?d=AQCGq9WQaiwOVI2E&w=90&h=90&url=http%3A%2F%2Fjornalggn.com.br%2Fsites%2Fdefault%2Ffiles%2Fadmin%2Fcollage_35.jpg&cfs=1&upscale=1&sx=0&sy=0&sw=1200&sh=1200&_nc_hash=AQBx7dOEvwzgJ6VR

O enfrentamento do arbítrio é para os…
JORNALGGN.COM.BR


Eu "sei" fazer.

Fiz a vida toda.

Escola, vestibular, graduação, escritório, mestrado 1, mestrado 2, doutorado...

(tudo com nota máxima!)

A questão é que...

- ... não me interessa mais (!)

*


Do Facebook (2) – compartilhamento no meu próprio perfil

https://scontent-frx5-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-1/p160x160/19059395_1911836899096581_6883396825578417164_n.jpg?oh=eb20b3a42c7e50029693f81da067b8ba&oe=5A59BA4A

https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/f8f/3/16/1f449.png👉“CURA GAY" (?!) E O GOLPE: POR QUE _NÃO_ MUDAREI O MEU AVATAR NO FACEBOOK! - UM ALERTA PARA A ESQUERDA
Por Romulus

Malu: Que bom que você, Romulus, está chamando atenção para esse teste de penetração que sub-repticiamente chegou como um cavalo de Tróia. Quando vi que amigos de tendência reacionária abraçaram a causa, murchei. Você agora é o primeiro grito que vejo nas redes. Fico tão desanimada quando percebo que o buraco é tão mais fundo e perplexa com a falta de profundidade com a qual o pessoal da esquerda está lidando com isso. Bela chamada e puxão de orelha nos incautos ou reaças disfarçados. De novo parabéns pelo texto.


Ana Cristina: Acho que o Romulus tem toda a razão - isso é também diversionismo e não muito diferente dos tuítes do Trump:

https://external-frx5-1.xx.fbcdn.net/safe_image.php?d=AQAZMROpknjiIImI&w=90&h=90&url=http%3A%2F%2F1.gravatar.com%2Fblavatar%2Fbccbbcc386a857d80dfc8a9f674e288f%3Fs%3D200%26ts%3D1505911143&cfs=1&upscale=1&sx=0&sy=0&sw=200&sh=200&_nc_hash=AQAa157gvx1WWrhs

The net has been drawing closer around Trump’s Russian connections. His unwavering support for…
GEORGELAKOFF.COM

Trump’s Twitter Distraction
March 7, 2017
By George Lakoff
in Political

The net has been drawing closer around Trump’s Russian connections. His unwavering support for America’s major enemy has raised a question: Is Treason the Reason?

The Tax Return issue has become a treason issue. The tax returns could show if Trump is deeply in debt to Russians or if he is involved in illegal financial activity. He might clear suspicions by releasing the returns.

The longer he refuses to do so, the greater the suspicion gets. Jeff Sessions’ recusal made Trump furious because it meant that Sessions could no longer protect him from an independent Justice Department investigation, if there were to be one. If Sessions is forced to resign, the net gets that much tighter. Of course, in addition to releasing the tax returns, Trump should support a full and independent investigation to clear up all questions about his Russia contacts.

In the midst of this, Trump created a distraction: accusing Obama of wiretapping the Trump Tower, with no evidence. Faced with the biggest scandal in American history – presidential treason – Trump, with a tweet, accuses Obama of a scandal bigger than Watergate.

Trump’s tweets are strategic. I analyzed the tweets on NPR’s On the Media, and a diagram has been shared widely on social media and also appeared in the Washington Post.

Trump’s tweet is a doozy. It is an example of all four of Trump’s strategies.

Pre-emptive Framing: He frames first. He creates a new presidential scandal – Obama’s wiretapping — an accusation without evidence, and with all evidence against it.

Deflection: He puts the onus on his squeaky-clean predecessor.

Diversion: The press bit and the diversion worked. It generated headlines questioning whether Obama, rather than Trump, had committed wrongdoing.
The diversion worked, at least temporarily.

Trial Balloon: Will the public accept it, or listen to a discussion of it long enough to distract the press and the public from the treason issue?

The media is still focused on the false accusation, not on the investigation of Trump’s Russian connections and the treason issue.  (Of course, the growing nature of the scandal is making it harder and harder for Trump to pivot away from his Russia problem)

Pretty effective tweet.  But it gets more effective.

It put the press and those from the Obama administration in the position of denying the accusation — of repeating the accusation by questioning it and negatingtration in the position of denying the accusation — of repeating the accusation by questioning it and negating it — like saying Obama is not a crook. The more the press discusses it, the more Obama is associated with the idea of wiretapping Trump, thus strengthening Trump’s claim in the minds of the public by denying the claim, or asking for evidence of the claim. Meanwhile, Trump’s minions are associating Obama with Watergate by repeating “What did he know and when did he know it?” This question is what brought Nixon down. They can keep this up for a long time.

And worse: This is not just a diversion from the treason issue. It’s also a diversion from what Trump’s cabinet, with the help of Paul Ryan, is doing under the cover of the diversion: denying healthcare to millions, taking away public protections we have all depended on by defunding the EPA, allowing drugs to go on the market without being tested for safety and efficacy, taking away protections from investors, and on and on.

The wiretap tweet was not crazy or manic – it was strategic. And when the press treats tweets as “breaking news” it just plays out the Trump strategy.


Romulus: BINGO!!


Maria: Na mosca, Ana! A mesma tática de Trump e a mesma análise do episódio americano que só mostra o quanto Romulus está certo! Obrigada! Notícias do Tio Sam costumam ser muito apreciadas por aqui...


Romulus: BINGO!! (2)

Sabe por quê?? Porque o modelo é - oh, novidade... - IMPORTADO da "matriz".

E muito mal "traduzido", por sinal...


Ana Cristina: Com certeza! A tática é clara: criar diversionismos e ao mesmo tempo polarizar. Toda aquela história do Trump falando que a violência vinha de "vários lados" no ato dos suprecistas brancos foi por aí. Mas, felizmente, não deu certo... ainda!


Paulo Cesar: Eu incluiria tática para Big Data. Acumular informação pra uso em 2018. Algoritmo.


Romulus: OPA! PODE CRER!!

*

Mas, Gente... olha o dano colateral...

Os "identitários" - principalmente os LGBTs - tão querendo comer o meu fígado!

Porque eu "menosprezei a bandeira dizendo que é uma mera isca" (sic)

13 anos de Lulismo não foi o suficiente pra melhorar a educação básica a ponto de a galera aprender a interpretar texto, né??

*

Vocês não tão entendendo como a galera identitária tá incomodada... pior que todos os meus artigos sobre identitarismo!

Como falei no artigo anterior (reproduzido no final deste), tem muito da dimensão "o que seria de mim sem você"/ "opostos se atraem"/ dinâmica Wyllys x Bolsonaro!

O "interessante" é que os "identitários" militantes, empregados nas assessorias parlamentares (grupo de Whatsapp), caíram para a crítica ad hominem: "você é um branco esquerdo-macho que mora na Suíça e não sabe do que está falando/ não tem legitimidade para falar".

Já os LGBTs nos grupos aqui no Face, com o humor que é particular da comunidade (adoro!!), estão zoando MUITO o meu estilo de escrita.

Claro... é o "alvo" obvio, né??

Ainda mais pra quem nunca me leu.

A esse respeito, Maria, Piero, olhem que pérola maravilhosa!

Vou ter que fazer o...

Vol. 4 do "Que porra é essa?!":



Gabriel Guarani Kaiowá: Nunca li coisa mais ridícula e pior escrita. Aliás, o jeito que está escrito lembra texto de flogão ou de depoimento do orkut.

(Nota - Romulus: “quando se aponta UM dedo indicador para alguém, TRÊS dedos ficam apontados de volta para o acusador”.
Amigo...
Não é “coisa pior escrita”...
E sim “mais mal escrita”...
Tá?
Bjs, curumim!)


Gabriel P.: cadê o texto? Só vi um monte de palavras sem sentido, igual uma criança aprendendo a escrever.


Romulus: Pois é... meu estágio agora é JUSTAMENTE tentar voltar a escrever como criança...

Tentar desaprender todas as regras de escrita que me impuseram a vida toda...

Para descobrir... as minhas!

Olha quem já fez processo parecido:

Que%20porra%20eh%20essa%203/Screen%20Shot%202017-09-20%20at%2016.38.14.png


Gostei tanto do seu comentário, Gabriel, que guardei pra colocar no blog mais tarde! Valeu mesmo!


Oseias: Gente, não cliquem no link. Ele só quer views. Ignorem essa postagem.


Romulus: ???

Pra que "quero views" se no site não tem publicidade?

Assim mandou tio.. Stalin?

"Esquerda pós-moderna"...

Tão "moderna" que fechou o círculo do espectro político e foi parar no totalitarismo "de esquerda"... eita!

Lamento informar, mas sua "recomendação" não colou, não: tá um sucesso!


Maria: É de morrer de rir, mesmo! Vai valer mesmo uma atualização da porra do estilo, né?


Sebastião: Romulus, você se lembra daquela "classificação" dos cérebros, feita por Maquiavel? Pois é, essas pessoas que não sabem interpretar textos estão lá: no item 3. Bom-dia! (Boa-tarde!). Abraço.

Piero: Deleuze também dizia que escrevia para crianças... 😀


Rachel: E falava também, Piero, em encontrar a própria fala, o que o Romulus faz, e aí a galera ñ aguenta...


Marcoz: Eu vejo que o grande fio da navalha histórico foi os movimentos identitários brasileiros terem se apegado muito a ideia de minorias. Principalmente se apegando ao modelo de filiação identitário étnico norte americano. Naturalizou demais não só as negociações identitárias intramovimentos, como moralizou as possibilidades de criar outras estéticas de contestação contra os fascismos que vão se adaptando às resistências a eles. Tudo isso eu tô falando pensando que muitas dessas iscas de que o Romulus fala ressoam muito nas iscas identitárias dos anos 1980, tanto nos EUA do Reagan quanto da Inglaterra da Thatcher.

A gente não tá sabendo lidar com as novas configurações semânticas que categorias clássicas estão ganhando perante categorias identitárias mais recentes na disputa política. Acho que uma coisa que precisamos desvendar é como os estamentos de classe afetam as percepções identitárias 'minoritárias' atualmente. E vice-versa. Acho que extrapolei demais, rz


Maria: Extrapolou nada! Acho que você tem toda razão. Problemão esse levantado. E um ótimo comentário. Obrigada por trazer mais matéria pra gente refletir.


Ciro:

"13 anos de Lulismo não foi o suficiente pra melhorar a educação básica a ponto de a galera aprender a interpretar texto..."

O problema é justamente esse: a educação básica ocidental INTEIRA resulta em muito, muito pouco... (e essa não é crítica à brasileira em específico).


*


iana Cirne Lins

(Profa.) Liana Cirne Lins: Romulus, me sinto bem desconfortável nesses posts. Eu não concordo e acho limitada essa leitura.
Acho estigmatizante, preconceituosa e equivocada.

Há um festival de ofensas a quem discorda e prefiro não acompanhar.

Até a ironia "os identitários" é de lascar. Só faltou chamar nossa pauta de pós-moderna, que é o clichê despolitizado usado para nos deslegitimar.

Sigamos falando sobre o que convergimos. De resto, você conhece minhas posições. Tenho três textos publicados na Mídia Ninja sobre isso e acho que você os leu.


Sebastião: É necessário escolher as palavras, para não dar margem às interpretações (hermenêutica; 1.)


Romulus: (para sempre unilateralmente) QUERIDA (apud Lula) Profa. Liana Cirne Lins, é justamente por SABER que você discorda - veementemente - de mim que fiz questão de te marcar.

Não apenas para que você visse, mas, principalmente, para ME EXPOR à divergência.

Isso é FUNDAMENTAL em tempos de bolhas algorítmicas!


uilherme Kern Assumpção

Guilherme: Alguém me explica o porquê de todo o auê?

Somente quem pode declarar qualquer problema na constitucionalidade de algum ato é o STF. O juiz não tinha competência pra afirmar nada e nem negar, aliás, nem capacidade para definir o que é a Resolução...

Não me proporia nem a escrever um artigo sobre isso. Falando em diversionismo, esse artigo por si só não cai na própria armadilha que denuncia?


Romulus: Guilherme, não, não cai, não.

É um artigo "meta": não se propõe a entrar no debate de fundo.

Ademais, nem que tratasse do mérito, pelo meu próprio estilo "sui generis" (rs), ele não se destinaria a massificação.

O meu público preferencial sempre acaba sendo o de formadores de opinião, jornalistas, lideranças políticas, intelectuais, acadêmicos, "influenciadores digitais", lideranças na militância, etc.

(sim: um tanto "elitista" – suspiro. Cada um faz o que sabe e gosta de fazer. Em vez de escrever poderia estar tocando violino, ou cantando ópera, como o nosso Ciro!)










A sua compreensão requer "mediadores" culturais e cognitivos a que a maioria, infelizmente, não tem acesso.

Além disso, nem todos os que têm os tais dos "mediadores" estão abertos a APRENDER a ler numa... "nova escrita".

O cartunista Aroeira disse certa vez que começar a me ler foi como se "re-alfabetizar".

Acredito.

Nem todo mundo quer passar pela chatice de se alfabetizar DE NOVO.

Para ser honesto, nem sei se EU MESMO faria esse esforço!

*

Sobre o que você fala, acredito que não tenha estudado controle de constitucionalidade na faculdade ainda (você faz Direito, né?). Existem duas modalidades: controle concentrado e difuso.

O concentrado analisa, mediante o uso de "remédios constitucionais" específicos (e.g., ADIN), diplomas normativos EM TESE e produz efeitos cogentes (vinculativos). Só é feito pelo STF.

Já o controle difuso é feito por qualquer juiz (inclusive o próprio STF, em "Recurso Extraordinário") ao se deparar com uma "inconstitucionalidade" INCIDENTAL, num caso CONCRETO. Evidentemente, a respectiva decisão só produz efeitos para as partes envolvidas.

*

Facebook (3) – a saideira – bons comentários no compartilhamento de uma amiga



Fabiana: Fundamental para se entender as ações conservadoras das últimas semanas como parte de uma estratégia/ teste do golpe em curso. Apenas leiam.


“Cura gay” (?!) e o Golpe: por que NÃO mudarei o meu avatar no Facebook! - um alerta para a esquerda Por Romulus SÚPLICA (!) CÍ...
ROMULUSBR.COM


arlos Eduardo Henning


Carlos Eduardo: Achei esse texto bem problemático... Parece defender uma hierarquização das lutas e ignorar que é possível concomitantemente criticar o "grande golpe" e também a liminar que defende a "cura gay"... Me pareceu texto de esquerdo-macho que acha que lutar contra a homofobia de variadas formas não é uma luta tão digna quanto o grande norte da luta de classes (e nesse tipo de crítica o trabalhador é pensado no masculino e presumido como heterossexual...)


Fabiana: Olá, Carlos Eduardo, entonces, concordo que a primeira vista pode mesmo dar esta impressão de que luta de classes é maior que a questão das identidades... Por outro lado, acho bastante interessante a proposta desta virada conservadora se utilizar de pautas bombas como estratégias / testes.


Inclusive tenho visto muita gente desconfiada neste sentido, pq vamos combinar que duas, três censuras sobre movimento LGBT na mesma semana, seguido deste debate sobre o aborto não tem como a gente (nós das Ciências Sociais) olhar sem nos esforçarmos em buscar um sentido de totalidade. É nesta questão que para mim reside a importância do texto.


Isso não anula, é claro, a importância de se debater o conteúdo disso tudo, visto que está a passos galopantes a formação de um senso comum baseado em espantalhos e pós verdades.


Romulus: pois é, Fabiana. Foi apenas isso o que disse. Mas pessoas, no nosso campo, que ganham com essa polarização querem colar em mim o selo "esquerdo-macho". O que é risível para quem me conhece!!

Há um padrão claro. Diversionismo, teste de penetração e imposição de pauta (desfavorável). Só não vê quem não conhece estratégia.
Ou quem, conhecendo, não quer que a verdade seja de conhecimento geral.
;-)


A "resposta" ao artigo, por parte das franjas mais radicalizadas do identitarismo, em vez de tentar me rebater, é recomendar fortemente que as pessoas...


- ... NÃO O LEIAM!

Acho que essa postura fala por si, não?? ;-)


Fabiana: Sabe, Romulus, acho que no fundo há um zeitgeist de que "há algo bem maior por trás disso tudo que esta acontecendo" que na verdade são as trombetas do golpe ressoando a todo momento.


A polarização a que vc se refere talvez seja sintomática de tudo isso. Ou apenas uma forma binária de estruturar o pensamento (e Levi Strauss não me deixa mentir).


De todo modo, vale pensar sobre este modelo de hierarquia (ou seria de soma?) de opressões e como isso acaba dispersando as ações políticas. Vejo isso acontecer no movimento feminista, no estudantil, no movimento e para alem do identitarismo, nos poros das micro políticas locais.


Romulus: Sim, certamente. Mas coloco especial ênfase na polarização entre os políticos eleitos para cargo PROPORCIONAL...


(como Jean Wyllys, Manuela D'Ávila, Jandira Feghali – em quem EU sempre votei no meu RJ!!, Erika Kokay - amo TODxS!!)


- ... contra os fascistas.


(MBL, Bolsonaro, etc.).

Esses setores da esquerda ~parlamentar~, "temáticos", ganham politicamente com a emergência da pauta fascista, pela contraposição, o contraste. Fidelizam as bases a cada nova “polêmica”.

Já os candidatos de esquerda em eleição MAJORITÁRIA tendem a perder com essa pauta IMPOSTA, caso a resposta conjunta da esquerda seja "sequestrada" pelos identitários. Isso porque a sociedade é majoritariamente conservadora em temas comportamentais/ "morais". Reina a hipocrisia, claro.

Então, resumindo, a pauta que interessa ao Jean Wyllys não necessariamente interessa ao Lula.

Compreende?

As respostas mais agressivas - e foram muitas as que recebi - foram de assessores dos deputados "identitários"/ militantes de DDHH. Todos esses, ao fim e ao cabo, VIVEM da exposição dessas pautas.

Não estou dizendo que isso seja errado...

Estou dizendo que parece não convir politicamente, e eleitoralmente (em MAJORITARIA!), se deixar pautar pela direita fascista, num movimento tático claramente coordenado.

Alguma razão eles têm pra estarem pautando isso, certo??

Não disse que não deve haver resposta forte e objetiva contra a farsa da politização dessa pauta "comportamental" pelos conservadores.

O que disse é que, politicamente, convém mais, depois de uma refutação cabal e SIMPLES, desmascarar a farsa, apontar seus claros objetivos táticos e enfatizar, isso sim, a pauta que NOS interessa que é majoritária na sociedade (economia, política, direitos sociais, soberania nacional).

Ademais, só retomando o poder poderemos vislumbrar parar o avanço TAMBÉM desses mesmos retrocessos "comportamentais", ora bolas!

Mas parece que tem gente que acha mais relevante, para a promoção da pauta das "minorias", garantir o retorno desses parlamentares à meia dúzia (chega a tanto??) de cadeiras na Câmara, empregando, cada um desses deputados eleitos, como assessores, lideranças desses mesmos movimentos identitários, para trabalhar nas comissões temáticas das Casas (DDHH, etc.) fazendo lobby.

*


P.S.: sobre a refutação "cabal e simples", no mérito, digo que não é para estender a "polêmica" (artificial).


Não é para abrir, AGORA!, discussão sobre "o que é ser gay", etc. Responda-se que "cura" (sic) não existe e... ACABOU, ORA!!


../../Desktop/Screen%20Shot%202017-09-21%20at%2012.27.55.png


../../Desktop/Screen%20Shot%202017-09-21%20at%2012.29.50.png


Mas...

Os identitários veem ESTA HORA como ‘a’ oportunidade de brilhar para as suas bases. Showtime. Colocam suas roupas de domingo!

Compreensível.

Mas NÃO é do interesse nem da TOTALIDADE da esquerda nem do campo popular!


Fabiana: Aham, entendi e concordo com boa parte do que vc escreve. Estamos todos nos perdendo em discussões inúteis e há muito ultrapassadas: o que é arte, se gay é "opção" ou orientação, se nazismo é direita ou esquerda, se a mulher tem direito a seu corpo...


Coisas que são ÓBVIAS para uma grande maioria e que vejo muitas vezes a direita usando como estratégia de trollagem para que nos cansemos e nos distraiamos. Isso é super nítido nessa guerra de informações.

E pq infelizmente não é do interesse da esquerda que não paremos de desviar a atenção, vejo certos setores da esquerda perdidos e desesperados atrás de algo ou alguém que ofereça realmente um PROJETO POLITICO E DE PODER para 2018. (eu me incluo nessa galera desesperada).


Cirandas e passeatas infelizmente não resolvem e isso ficou claro para mim depois de ter tomado gás na cara em Brasília na votação da PEC ano passado.


Romulus: Tb me incluo nessa "galera desesperada"!


*

Por falar em “galera desesperada”, fechemos com algo ainda mais desesperante – “BIG DATA”


Romulus: Valdir – meu querido expert particular em TI, um leitor levantou a hipótese de os movimentos de direita estarem, adicionalmente, coletando big data com esses testes de penetração, para serem mais efetivos nas suas campanhas virtuais em 2018.


O que elegeu Trump em 2016 FOI o big data. Meia dúzia de guris com uma empresa especializada – já os vi dando entrevista pra TV francesa – mudaram os votos necessários nos Estados chave. Ponto. Tchau, Hillary.


O que você acha?


Valdir: Tudo é possível e sem deixar rastros. Você pega grandes empresas e divulgam as vulnerabilidades específicas e conseguem qualquer coisa. Depois divulgam que descobriram a "tal" vulnerabilidade e distribuem atualizações.


TI tem muito engodo, hacker ético é um deles.


Lembra o guardinha que você pagava para segurança na rua e quando você ou a rua não pagavam mais alguém era "misteriosamente" assaltado ou algo similar?


Uma boa parte dos jovens hoje não tem o mínimo de ética. E estão justamente nas camadas mais altas Lembro que procurei o anonymous um pouco antes de eles divulgarem sobre Temer e o assessor/amigo. Dei uma cutucada perguntando quando eles iriam divulgar dados sobre quem deu o golpe no governo.


Eles responderam com uma piscadela:
;-)
Big Data é um conjunto de dados coletados e que deles se consegue estratificar qualquer dado contido na base de dados, o que permite estatísticas e informações bem precisas.


Porém, se não tiver queries que prestem, de nada serve. Às vezes ter dados é inútil, precisa saber o que se quer com eles. Por exemplo, lá pelos anos 98/99, vi uma empresa onde queriam coletar dados de clientes sobre suas preferências. O projeto era megalomaníaco... não sabiam nem o que queriam com a coleta e acabou não indo pra frente. Era apenas uma ação de marketing. De lá para cá esse tipo de iniciativa se consolidou. BA – Business Analytics é a parte da inteligência.

Muitas empresas vendem dados, por isso tem leis e regulação, pode violar a privacidade. Por exemplo, na área de saúde, reter todos os dados sobre a saúde de uma pessoa poderia facilitar a vida dela e de médicos, mas, quem garante que serão utilizados de forma ética? Uma pessoa pode sofrer chantagem de acordo com um determinado diagnóstico.

😬😬😬

*

*

*

*

Atualização: "2 strikes and you are out" - banido do grupo "Anarcomiguxos" (aquele "descolado"/ "prafrentex"!) por postar ESTE artigo lá (!)

Bem, não posso dizer que esteja surpreso...

Na verdade, "ousei" postar este artigo lá justamente para fazer o tira-teima.

Isso porque ontem uma das "donas" (?!) do grupo já ameaçara com tal carteirada.

Por elegância, não reproduzi aqui a ameaça da senhorita.

Mas...

Como elegância ela não tem...

(e é SUUUPER divertido)


arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin ahahahaha gente, vlw a diversão pelo menos

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin PS: eu tentei ler


omulus Maya
Romulus Maya Gente, como q nao conhecia esse grupitcho ainda?? disparado o mais divertido do Face!
https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/f6e/3/16/2764.png TodXs vcs!!


line Silva
Aline Silva Nossa que texto horrível de ler

amie Carvalho
Samie Carvalho Parece a Xuxa falando...

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin eu to rindo demais, bicho

enise Freitas
Denise Freitas Parece aquelas corrente de whatsapp

ucas Germano
Lucas Germano Gente, fala se não parece aqueles textos que os tiozão reaça da família compartilha nos grupos de WhatsApp?

ário Henrique Perin Bernardo
Mário Henrique Perin Bernardo Cara, desculpa, mas não dá pra ler seu texto. Eu acho que você até deve ter razão no que diz, mas tá muito ruim.

caro Maciel
Ícaro MacielGroup Admin Eu sou formado em design gráfico e vou deixar aqui a minha opinião:

o automatic alt text available.


oannes Souza
Joannes Souza Vou fechar meu texto pr’um nicho pequeno, exclusivo... aff

mage may contain: text


arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin "Não tenho como alvo a massa", por que eu não me surpreendo?

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Romulus Maya, se a formatação e o estilo de texto é pra atender um determinado nicho (q o pessoal daqui nao faz parte), por q vc postou aqui, linda?

ucas Germano
Lucas Germano Pra dar view nas propagandas do site e ganhar dinheiro.

omulus Maya
Romulus Maya vc viu alguma propaganda no meu site, fofo??

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Romulus responde pra gente aí senão é ban, my dear

iovanna Polli
Giovanna Polli E é realmente bom que seu foco não seja a massa. Conheço uma pá que seria bem menos educado do que eu e o povo desse grupo pra essa sua frase.

omulus Maya
Romulus Maya cada um faz o que sabe. se eu tocasse violino, tampouco seria para a "massa".

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Caralho

omulus Maya
Romulus Maya ai, meu deus... la vem demagogia em 3, 2, 1

ucas Germano
Lucas Germano Você é de esquerda, colega?

iovanna Polli
Giovanna Polli É claro. A massa é burra demais para entender toda a sua genialidade

iovanna Polli
Giovanna Polli Precisam que você seja traduzido pela liderança dos partidos, porque você é genial demais pro povão burro te entender

omulus Maya
Romulus Maya ai ja fica por ~SUA~ conta

ucas Germano
Lucas Germano Não é demagogia, é que seu discurso pra defender essa péssima diagramação tá recheado de elitismo.

ucas Germano
Lucas Germano Por favor, o ban.

mage may contain: text


omulus Maya
Romulus Maya nao eh "elitismo" ~reconhecer~ que o meu jeito de escrever nao eh acessivel a todos. E que pessoas com alta escolaridade - professores universitarios de semiologia, p.e. - curtem.
Fazer algo que agrada a uma elite (intelectual) nao eh o mesmo que ser elitISTA.


omulus Maya
Romulus Maya Uma coisa eh constatar um fato. Outra eh fazer apologia.

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Habahahahahaha ai gente

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Eu quero dar ban mas tá tão divertido

omulus Maya
Romulus Maya gente, serio... por que me dar ban??

iovanna Polli
Giovanna Polli "Pessoas com alta escolaridade"
Fi, se cê entrega um texto assim pros meus professores da faculdade, nem te conto onde eles mandam cê enfiar

itor Teles

oëlle-Marie Declercq
Joëlle-Marie Declercq o tempo todo estava errada ao querer agradar a academia na faculdade, deveria ter adotado o estilo whatsapp desse champs aí pro meu TCC

omulus Maya
Romulus Maya Giovanna Polli, talvez seja hora de considerar trocar de faculdade ¬¬

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Se meu filho de 13 anos entrega um trabalho assim na escola eu morro de vergonha

oëlle-Marie Declercq
Joëlle-Marie Declercq mas basicamente a finalidade desse post foi a gente aprender que: LIXO NO LIXO

omulus Maya
Romulus Maya pq tanta agressividade?

iovanna Polli
Giovanna Polli Olha, a nota no ENADE é ótima, os professores são maravilhosos. Só que sabe como é, tem uma coisa chamada ABNT. Eu não sei se te ensinaram no pós-doutorado.

omulus Maya
Romulus Maya gente, como as pessoas se incomodam, hein... qts horas aqui falando... ai, ai, tio Freud...

iovanna Polli
Giovanna Polli E também tem uma coisa chamada democratização da informação. Se o seu texto sem fins acadêmicos, com a intenção de informar, não é para massas, cê é só um bostinha elitista mesmo

ucas Germano
Lucas Germano Deixa Freud fora disso. Enfia psicanálise aqui não.

iovanna Polli
Giovanna Polli Tô incomodada não, só não tenho mais nada pra fazer. Tédio.

itor Teles
Vitor Teles kkk se vc tivesse só postado o textinho chato ninguém tinha ligado, mas se veio com prepotência aguenta fiot

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Ban por soltar um lixo desses aqui e tentar justificar com esse elitismo nojento

omulus Maya
Romulus Maya Carla Marcondes, muito democratico e nada subjetivo o seu criterio, hein, miga?? https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/f95/3/16/1f609.png

omulus Maya
Romulus Maya Giovanna Polli, qual a Uni?
Meu artigo nao eh dissertaçao de conclusao de curso.
Caguei pra ABNT.
Ja tive que seguir muito, escrevendo monografia de conclusao da graduação, dissertaçao de mestrado, artigos científicos, tese de PhD...
Hj sou livre, gata!
https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/f95/3/16/1f609.png

iovanna Polli
Giovanna Polli Não me chama de gata. Vai que alguém acha que eu te dei intimidade, credo

iovanna Polli
Giovanna Polli Aliás, um pseudo-elitosta de merda né. Porque realmente, achar que diagramação ruim é "superioridade intelectual e liberdade" é isso

omulus Maya
Romulus Maya esse grupo eh sempre animado assim??

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin O cara justifica com academicismo um texto estilo corrente de tia reaça do whatsapp, hahahahah

omulus Maya
Romulus Maya nunca vi nada parecido no Face!

omulus Maya
Romulus Maya Ces tao de parabens!!

omulus Maya
Romulus Maya eh chat!

omulus Maya
Romulus Maya esqueçam o texto, pow

omulus Maya
Romulus Maya curti foi vcs!

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Não, só qdo aparece um otario como vc, liberteen arrogante é o mais comum de virar piada por essas bandas mas um cara de esquerda q quer justificar um texto lixo com academicismo e elitismo é bem difícil. "Meu texto não foi feito para massas", ah vai tomar no cu meu anjo

omulus Maya
Romulus Maya uai, tudo o que vc faz eh para as massas?

omulus Maya
Romulus Maya vamos parar com a demagogia...

omulus Maya
Romulus Maya "texto lixo" eh a SUA opiniao. Tem literalmente MILHARES de pessoas que discordam e estao compartilhando neste exato momento. Como disse, seu criterio eh totalmente subjetivo. Banir alguem pq VOCE considerou o texto "lixo".

omulus Maya
Romulus Maya Carla Marcondes, e vc, a "nada elitista", sacou logo a carteirada (opa!) de "Administradora ('dona'?) do grupo" e poder me banir
ha... ha... haaa...

line Silva
Aline Silva Da ban nessa merda e encerra o post pelamor de deus. Ele tá gostando do da atencao ces não tão vendo?

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Querido, o problema não é a merda q vc cagou aqui, entenda. O problema é vc cagar a merda e dizer q ela não é acessível às massas, q só a galera da academia q aprecia. Ah, me poupe.

omulus Maya
Romulus Maya nao falei que "so a galera da academia aprecia". Disse que "pessoas da academia apreciam". Interpretaçao de texto mandou lembrança

arla Marcondes
Carla MarcondesGroup Admin Eu escrevi muito pra um jornal independente da minha cidade, se quiser te mando link pra vc ver como é escrever algo acessível às massas.

omulus Maya
Romulus Maya manda sim! na boa!

omulus Maya
Romulus Maya vou te add

ucas Germano
Lucas Germano Alô moderação, DÁ BAN NESSA PORRA LOGO SACO DOS INFERNO

omulus Maya
Romulus Maya Lucas Germano, pq ~VC~ nao sai da conversa?? cruzes
 · 



*

Pois então… ontem a Carla Marcondes “do povão” se contentou em travar novos comentários neste ponto, depois de tantos apelos do Lucas Germano “raiz”...

Pois hoje mandei o novo artigo - "artesanal, orgânico e sem glúten ou lactose"... doido pra saber o que os meus “miguxos” novos - "anarco!" - iam achar...

Mas, poxa... nem deu tempo de saber!

Até recebi umas notificações de comentários ao post lá no grupo...

(PRONTAMENTE! - eita, Freud!)

Mas, assim que fui olhar, a Carla Marcondes “da quebrada” já tinha me banido!

(snif snif)

Se algum leitor fizer parte do grupo, peço encarecidamente que faça prints e me mande, vai??





(suspiro)

Ai, que saudades da 4a série, genteeeee!!!

😂 😂 😂

*

*

*

*

Atualização (2): o "fatality" de quem, com olho clínico, passa a vida a analisar a (fascinante!) LOUCURA humana:






*

*

*

*

Atualização (3): e, ao final, acabamos descobrindo mais uma...
- ... "minoria"!
Esta, contudo, NADA "identitária"

(que lástima!)

Maria: (....)
(você deve estar adorando (essa “polêmica”), não? rsrs)


Romulus: Poxa, nem tô "adorando" a "polêmica"...


O assunto é serio demais para me deixar curtir o "embate pelo embate".


O que, sim, adorei foi o senso de humor sarcástico, millennial (memes, GIFs, etc.!), afiado e rápido dos meus...


- ... DETRATORES (!)


Pouco importava que o alvo fosse eu... me diverti do mesmo jeito!


O problema é que a minha presença, "apenas", já era "perniciosa" demais... então me baniram, né?


Difícil vislumbrar, assim, a tal da "frente unida de esquerda", não é mesmo?


Enfim...

E acabamos, como sempre, voltando, nós dois, para aquela trilogia do ano passado, de que ambos tanto gostamos:


- A (“necessária”??) fragmentação daSS esquerdaSS...


:-/





*


Pensando bem...

Dada essa dificuldade intrínseca (!) de "ser de esquerda"...

E, em sendo de esquerda, conseguir ser bem sucedido na articulação política MAJORITÁRIA...

Acho que acabamos, TODOS aqui, fazendo parte de (mais) uma...

- ... "minoria"!


Afinal, dada a dificuldade intrínseca, ser de esquerda, per se, já opera como (mais) uma liability, (mais) um handicap...


A somar-se a TODOS os outros:


Pobre/ Negro/ LGBT/ candomblecista/ sem nível superior/ nordestino/ HIV+/ gordo/ feio/ velho ... ... ...


*


Eitcha, que a gente viaja aqui, hein, Dona Maria??

:-/

*

*

*

*

Atualização (4): o "manual" (?) para escrever o tal do "caos"



https://scontent-vie1-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-1/p160x160/19059395_1911836899096581_6883396825578417164_n.jpg?oh=eb20b3a42c7e50029693f81da067b8ba&oe=5A59BA4A


Romulus Maya is with Ciro and 8 others.
42 mins ·


"Escrever é reescrever. Como disse Hemingway, o primeiro esboço de qualquer coisa é sempre uma porcaria". - Marcelo Victor


Romulus: Mas tem muito valor enquanto "fluxo de idéias". Deixar falar o consciente e o inconsciente. Depois você volta pra ver o que é que deu... o que se aproveita e o que vai pro lixo...


Fazer um rascunho "ruim" e, depois!, editar é SEMPRE melhor e mais rico que (já) editar dentro da própria cabeça 😉


Dica que aprendi na prática nesse ano e meio blogando.


Comecei lá atrás com "texto certinho". Pra chegar nele, fazia roteiros antes. Ou na cabeça, ou até mesmo "no papel"! (eletrônico), antes de escrever.


Abandonei os roteiros gradualmente (inconscientemente!) e o resultado ficou muito mais rico! 😉


Rascunho LIVRE é um AUTO-brainstorming. Mara!


Comments
orotea Kremer Motta
Dorotea Kremer Motta É mesmo! Eu acompanhei a evolução.


arcelo Victor
Marcelo Victor Rascunho na cabeça não funciona muito. Maior parte das dificuldades com a escrita tem a ver com a prática mesmo. Claro que escrever bem pressupõe pensar bem. Contudo, ao tentar expor um pensamento, notamos mais claramente suas lacunas e assim pensamos melhor.


omulus Maya
Romulus Maya Sim, assim como "a melhor maneira de aprender é TER de ensinar" determinada matéria. O processo de escrever o Blog e ter de expor as ideias que me "atormentavam" há anos para terceiros elevou MUITO a clareza com que eu próprio as vejo!


arcelo Victor
Marcelo Victor Schopenhauer, in A arte de escrever


mage may contain: text




omulus Maya
Romulus Maya Lembro, lááá atrás, que um dia a Andréa Regina perguntou como eu fazia pra escrever os meus textos. Passei pra ela a "receita" que tinha então: "sempre faça um roteiro antes da saída e vá elaborando cada ponto sequencialmente".

Pois então...

A "receita" está plenamente revogada, Andrea!! rs


ndréa Regina Barbosa da Mota
Andréa Regina Menino, você lembra: que memória! https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/fb3/3/16/1f618.png
E sempre se superando, aperfeiçoando: parabéns, Romulus, você é um querido ⭐♥😍


arcelo Victor
Marcelo Victor São dois processos. Lançar notas. E editar. Meu post original deu ênfase a este segundo momento. Isso porque passei os últimos dias experimentando várias péssimas sensações na produção de um texto. Em cada momento, eu pensava: isso está uma porcaria. Agora mesmo que terminei, penso: isso não está bom, mas pelo menos "fechei" o encadeamento das ideias que precisava expor. Acabei, mas deve estar uma porcaria. Não tem problema. Agora vou fazer algumas revisões para lapidar isso.


aria Lucia Montes
Maria: Isso é doença obsessiva de quem acha que pensa bem mas só tem certeza quando vê por escrito e aí é que vê o quanto ta ruim e precisa consertar/editar. Sofro do mesmo mal, por isso te entendo muito bem...


omulus Maya
Romulus Maya que interessante!


Marcelo Victor Mas muito esmero, por vezes, é mais uma desculpa pra não escrever. Ainda mais quando se experimenta tantas más sensações, que advêm provavelmente da falta de prática. Esse é o meu caso. Daí preciso montar uma estratégia para escrever a cada dia, tornar isso um hábito. Não é possível que seja toda vez esse parto tão grande!


omulus Maya
Romulus Maya né, nao... tem que descer a "(re-) learning curve". Dps td fica mais facil e rapido.


arcelo Victor
Marcelo Victor Escrever é uma das coisas menos espontâneas que faço nessa vida. Para por-me a começar interponho mil metodologias. Todas elas desculpas para não fazer o trabalho. Como um personagem de Gunther Grass em "O Tambor":


"COM FREQUÊNCIA, KLEPP DEDICA-SE A MATAR O TEMPO elaborando horários. O fato de durante essa elaboração não parar de engolir chouriço com lentilhas requentadas confirma minha tese segundo a qual todos os sonhadores, sem distinção, são comilões. E a diligência com que preenche seus quadros com horas e meias horas vem justificar a minha outra teoria: só os autênticos preguiçosos são capazes de criar sistemas para evitar o trabalho."


orotea Kremer Motta
Dorotea Kremer Motta Maravilhoso Gunther Grass, Marcelo. Obrigada pela lembrança.


arcelo Victor
Marcelo Victor acho que também já escrevi de modo mais espontâneo e realizador no passado. Já escrevi blogs. Mais de um. Criava personagens e escrevia conforme essas personas. Às vezes publicava três vezes por dia. A escrita fluía bem mais.


Também acho que muitos dos bloqueios de escrita que eu experimento já a algum tempo tem a ver com a obrigatoriedade.


omulus Maya
Romulus Maya eu tb tenho "obrigatoriedade". Mas, diferentemente da que vcs falam, a minha é "endógena": eu sinto a OBRIGAÇÃO de escrever sobre o Brasil. O máximo q eu puder.


Moro fora, tripla nacionalidade, não preciso ganhar grana com isso.


Portanto, acho q sou o ÚNICO blogueiro de politica com, literalmente, 100% de liberdade editorial. As únicas coisas q não publico é o que não convém estrategicamente, para não dar ouro a bandido.


Mas notem: essa "total liberdade" pesa em mim como "total...

- ... RESPONSABILIDADE" (!)


"TENHO" que falar o que os outros não podem/ não querem. Senão falar, ng mais fala.


arcelo Victor
Marcelo Victor Continue. O último episódio pareceu duro (embora vc pareça ter tirado de letra!), mas você sustentou seus pontos em meio a uma multidão mais agressiva que reflexiva.


Segue il tuo corso
lascia dir le genti*


(Dante Aliguieri, in Divina Comédia Humana)


* estes versos também foram lembrados por Marx, que respondeu a alguns críticos de "O Capital", mas não via necessidade de responder a todo e qualquer crítico.


uilherme Kern Assumpção


Guilherme sobre a dificuldade em escrever por obrigação; ontem, por uma professora muito amiga minha e sabendo das minhas dificuldades em lidar com a ameaça do word, incentivou a começar a escrever meus artigos no próprio Facebook por não sentir a obrigação e dever e, a partir desses pequenos textos, junta-los em um artigo.


omulus Maya
Romulus MUITAS vezes faço isso também, Gui. A tela em branco do Word é intimidatória. Então começo escrevendo aqui no Face. Como sabemos, o mais difícil é sempre o primeiro passo. Daí, quando já tem 3 parágrafos no Face, fica mais fácil ou publicar aqui logo ou então copiar e colar no Word. Porque, aí, já não haverá a tal "tela em branco"


arcelo Victor
Marcelo Victor Parece uma ótima ideia essa de criar estratégias para anular a existência intimidadora da folha em branco do word!


aria Lucia Montes
Maria Engraçado que não me preocupo com a tela em branco... Tenho medo é do turbilhão da cabeça quando penso em escrever! Tudo junto e misturado, num bolo só!


Mas essa visão instantânea e caótica do todo é o que me mostra sobre o quê quero escrever... Então - que remédio, né? - começo a soltar as palavras, frase por frase. Mas paro e releio. Vejo o buraco entre duas delas. Pra dizer o que estava na segunda precisava ter dito antes algo que não estava na primeira. Então acrescento, corrigindo. E assim vai o texto inteiro, em paradas e releituras consecutivas.


Demora um tempo enorme. Mas assim o lado esquerdo racional da cabeça vai ordenando in the making o caos inicial. Claro que um monte de outras ideias vão aparecendo no caminho e vão sendo incorporadas da mesma forma. Pra tudo ficar ex-pli-ca-di-nho, pra qualquer um entender. E aí acaba invariavelmente virando... textão!


Pra pensar, escrever e explicar, eu sou boa. Só sou mesmo incompatível é com as regras de civilidade e bom comportamento da escrita de internet, bienséance de FB e outras ferramentas que tais. Paciência! Certinho como convém ou textão, escrevo como quem joga palavras ao vento. Talvez sirvam a quem se dispuser a ouvi-las.


omulus Maya
Romulus E pra fazer meme então? Aí a pessoa tem que ter a capacidade de síntese que nem a do Aroeira. Já fiz alguns, mas não é o meu forte. Mas memes são FUNDAMENTAIS na guerrilha politica virtual hoje. Quem não faz meme ta morto. Simples assim. Deste aqui gostei. Como não manjo nada de design gráfico, passei fotos e texto e um leitor fez a parte gráfica:


/Users/romulosoaresbrillo/Documents/Fotos Artigos/0-Organizar/Lula trolla Moro e Globo.jpg


Bombou! hehehe https://lh5.googleusercontent.com/Hj2eF7CcGTC9vF3fp3mebd9GYS4OfscHmeqlcQFv4zp7OoZndLE75KvVPbbn2R0_cErMmbJ0WczrPcrSKiS4SZrRvmyBtwjzXxwGhrxMMcHVxJ4SSS07M6pFwKeSKKoUJH5On9Q



*


https://scontent-vie1-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-1/p160x160/19059395_1911836899096581_6883396825578417164_n.jpg?oh=eb20b3a42c7e50029693f81da067b8ba&oe=5A59BA4A


11 mins ·


"VERDADE MORAL
An autonomous person cannot accept without independent consideration the judgment of others as to what he should believe or what he should do. He may rely on the judgment of others, but when he does so he must be prepared to advance independent reasons for thinking their judgment likely to be correct, and to weigh the evidential value of their opinion against contrary evidence". - (via?) Joao Feres Jr.

Romulus: isso faz parte do pacotão que chamo de "honestidade intelectual", que me pauta lá no Blog!


*

*

*

*

Atualização (5): "Namastê"




Romulus Maya is https://static.xx.fbcdn.net/rsrc.php/v3/y0/r/iBgeSaHSkoo.pngfeeling thoughtful.


"NAMASTÊ, O IDENTIDÁRIO ESQUERDISTA SÉCULO XXI

Área: Ciências sociais

Emprego: Pesquisador ou ongueiro

Renda : Aprox. 50.000 reais por mês

Endereço: Área nobre da cidade

Lazer: Casa de praia em balneário

Telefone : Iphone 7 128 gb

Automóvel: Evoque 2015 e Palio 2017

Férias: Índia, Vietnã, Angkor Camboja

Bebida: Vinho chileno e cerveja artesanal de origem controlada


Maconha: orgânica, sem agrotóxicos.

Comida: macrô, japonesa e agora um restaurante vietnamita

Políticos que admira: Jean Willis e Marcelo Freixo

Cantor/cantora: Maria Ghadú (vale pras duas categorias)

Cinema: Só assiste atualmente filmes afegãos e Nepaleses sem tradução.

Hobby: Ser de esquerda, identidário, ativista de causas minoritárias pois é inadmissível viver num mundo tão injusto e não devemos limitar que o discurso da esquerda é só pensar em saúde, educação, comida e bens materiais e bolsas famílias, temos outras necessidades como seres humanos..." - Rubem Gonzalez

*

*

*

*

Atualização (6): tava faltando o Twitter no "caos" das redes (anti?) sociais










































*   *   *


- Siga no Facebook:



- E no Twitter:



*

Achou meu estilo “esquisito”? “Caótico”?

- Pois você não está só! Clique nos links para estes artigos e chore as suas mágoas:







*

A tese central do blog:



*

Quando perguntei, uma deputada suíça se definiu em um jantar como "uma esquerdista que sabe fazer conta". Poucas palavras que dizem bastante coisa. Adotei para mim também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba novos posts por email!