Destaque:

Estado brasileiro na encruzilhada. Já sabemos o que a Globo quer... e você?

Queria poder dizer que criei esta montagem, mas não... recebi de um seguidor no Facebook, como comentário a um artigo anterior. rs ...

Receba novos posts por email!

27.7.17

Ex-CEO do BB preso: temendo futuro, Moro faz Banca de refém

../../Desktop/colagem%20Moro%20BB%20Bendine%20copy.jpg


Ex-CEO do BB preso: temendo futuro, Moro faz Banca de refém



Por Romulus


Hoje surge no noticiário a execução de um mandado de prisão expedido por Sérgio Moro contra o ex-Presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine.


Mais uma vez, para dar o salto... hmmm... “jurídico” (aspas!) da empreitada, Moro/ Dallagnol servem-se do seu “delator-coringa”:


- Marcelo Odebrecht.


(sempre ele...)


O primeiro “delator-coringa”, como sabemos, era Alberto Youssef.


Freguês da “casa”...


Que tantos serviços prestou a Moro e Dallagnol no início da Lava a Jato...


Pois bem.


Desta feita o coringa M. Odebrecht resolveu dizer que um tal de “Cobra”, lá da sua planilha de propinas/ caixa 2, seria, na verdade, codinome usado para identificar... Bendine.


Segundo a “narrativa”, “Cobra” teria recebido R$ 3 milhões para “não prejudicar a Odebrecht em negócios com a Petrobras”.


Na sequência, em cima disso (?!), Moro manda prender Bendine.


*


A “narrativa” não bate


O roteiro da trinca Odebrecht/ Moro/ Dallagnol é bastante inverossímil.


Vejam:


QUI, 27/07/2017 - 09:08
ATUALIZADO EM 27/07/2017 - 11:12
GGN


Jornal GGN - O ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil Aldemir Bendine foi preso temporariamente na manhã desta quinta (27), em São Paulo, em uma nova fase da Lava Jato, batizada de Operação Cobra. Ele será levado para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba e permanecerão à disposição do juiz Sergio Moro.


Essa investida teve como base a delação da Odebrecht, que afirma que Bendine recebeu até R$ 3 milhões em propina para não prejudicar a empresa em contratos com a Petrobras. "Aparentemente estes pagamentos somente foram interrompidos com a prisão do então presidente do Grupo Odebrecht", diz a Polícia Federal.


Cobra era o apelido de Bendine nas panilhas de controle de vantagens indevidas da Odebrecht, segundo as investigações. O principal alvo da Lava Jato foi presidente da estatal de petróleo entre fevereiro de 2015 e maio de 2016, durante o governo Dilma e quando a megaoperação já estava em alta.


Segundo informações da Polícia Federal, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de prisão temporária no Distrito Federal e nos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.


"A ação policial tem como alvo principal a investigação de ex-presidente do BANCO DO BRASIL e da PETROBRAS, bem como de pessoas a ele associadas, pela prática dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, dentre outros", admitiu a PF.


Pergunta singela:




Pela Lei 7.960/89, a prisão temporária é cabível: quando for imprescindível para as investigações do inquérito policial; quando o indicado não tiver residência fixa ou não fornecer elementos necessários ao esclarecimento de sua identidade; quando houver fundadas razões, de acordo com qualquer prova admitida na legislação penal, de autoria ou participação do indiciado nos crimes de homicídio, sequestro, roubo, estupro, tráfico de drogas, crimes contra o sistema financeiro, entre outros.


*


“Narrativa” alternativa – preferida pelo Blog:


Essa prisão não teria NADA A VER com Petrobras.


A empresa já há muito era flagelada pela Lava a Jato – de Moro e Dallagnol... – quando Bendine lá chegou, em fevereiro de 2015.


Que “negócios da Odebrecht com a Petrobras” poderiam ser prejudicados por Bendine, na sua curta passagem pela empresa?


A Odebrecht já era então extremamente visada!


(tóxica!, eu diria...)


Tratava-se, como todos sabiam, do alvo principal da Lava a Jato naquela oportunidade.


Tudo isso na crença – equivocada – de que a empreiteira é que levaria à ruína Lula e o PT – seus antigos “sócios” de expansão internacional.


Sem nenhuma surpresa, portanto, o próprio Marcelo Odebrecht foi preso ~apenas~ alguns meses após a chegada de Bendine à Petrobras.


(somente 4 meses depois!)


Prisão essa, aliás, que já era cantada desde o ano anterior!


*


Perguntas:


  • Qual a data dessa “planilha” (multiuso...) da Odebrecht?


  • Foi produzida apenas nos 4 meses de interseção entre Bendine na presidência da Petrobras e M. Odebrecht ainda fora da cadeia??


  • Quando esse documento foi apreendido pela Justiça?


  • Quantas versões existem?


  • Quais as datas dos pagamentos a esse tal de... “Cobra”??


  • Quais as concorrências relevantes da Petrobras no período em que teria participado a Odebrecht?


*


É a Banca, estúpido!


O alvo da prisão de Bendine seria, na verdade, o Banco do Brasil.


E, através dele, a Finança.


Há meses - literalmente - cantamos essa pedra aqui no Blog:


- Moro quereria a Finança de refém, via Banco do Brasil.


Já que...


- Só com Antonio Palocci, não está “rolando”.


Romulus: (…) Olha isto aqui, Ciro:


O juiz federal Sérgio Moro autorizou a instalação de…
BRASIL247.COM


Para mim Bendine é ~muito~ mais ex-BB que ex-Petrobras... mas isso sou eu, né?! ¬¬


Como sabemos, as regras de conexão que levam à jurisdição do Moro são bastante “elásticas”...


De qualquer forma, isso significa que eles REALMENTE não entendem "too big to fail"!


Ciro: (…) Aliás, hoje o BB abriu processo para investigar a gestão do Bendine... deve ser a atual gestão já se antecipando...


O verdadeiro parâmetro é o dia em que a PF baixou no Bradesco:


21/5/2016
INFOMONEY.COM.BR


1/12/2016
Somadas, as perdas de Itaú Unibanco,…
INFOMONEY.COM.BR


Como efeito disto aqui:


./../Desktop/Screen%20Shot%202017-06-20%20at%2


*


Quem tem c* tem medo


Notem bem:


- Mais do que uma suposta nova “ofensiva” da Lava a Jato...


(dada a clara dinâmica de descenso, no jogo do poder, da Operação – e de seus protagonistas!)


- ... a prisão de Bendine é parte de um esforço para a... contenção de danos (!)


Os protagonistas da Lava a Jato em Curitiba temem – com razão! – o que o destino lhes reserva quando, mais dia, menos dia, finalmente sair o "Acordão" em Brasília.


No curto prazo, têm uma grande incerteza:


- Não sabem o que fará Raquel Dodge quando assumir a PGR em setembro.


Assim, emergencialmente, resolvem fazer a Finança de refém, na pessoa de Bendine – trancafiado, a partir de hoje, nas masmorras de Curitiba.


“À disposição (sic) de Sérgio Moro”, diz a reportagem.


Não se enganem: quando vencer o (pequeno...) prazo da prisão temporária, mais uma vez com a ausência dos requisitos legais, Moro decretará a prisão “preventiva” (i.e., “perpétua até quando convir”) de Bendine.


Manterá o ex-Presidente do BB no seu porão como...


- ... “hedge”!


Assim como Palocci, na qualidade de mero instrumento de dissuasão, devidamente apontado para o alvo “Banca”.


(apenas...)


“Apontado”...


Isso porque Moro custou – vide “Banestado”, mas parece que finalmente entendeu o que é... “too big to fail”.


E parece ter aceitado:


- “The house always wins


ou...


- “A banca sempre ganha”.


Bem como o verso da moeda:


- Quem aposta contra a banca...


- ... sempre perde!


Sinal disso foi o seu recente aceno – negativo! – às tratativas para uma delação... hmmm... “mais ampla” por parte de Palocci.


*


Em resumo: mais um blefe


- No ponto atual, a Lava a Jato curitibana “sinaliza” (de novo!) que “pode” sim ir atrás da Banca...


Mas...


- Tão somente para se protegerem, com refém tão ilustre!, das incertezas do futuro imediato.


*


Aliás...


Houvesse MESMO um ataque – kamikaze! – à Finança, sequer com o apoio da Globo os curitibanos poderiam contar.


Como ~comprovamos~ aqui no Blog ontem, os Marinho têm ganhado mais no rentismo do que na operação da Rede Globo!


*


Quer dizer...


A bem da verdade...


- HOJE é o rentismo quem cobre o ~buraco~ operacional da Rede Globo!






(OBS: aguardem... voltaremos em breve a esse tema!)


*


Refém multiuso


Aliás...


Em Curitiba, nada se desperdiça, não é mesmo?


Afinal...


Bendine (Palocci) >> Mantega >> Lula!


*

Certo??






*   *   *


- Siga no Facebook:



- E no Twitter:



*

Achou meu estilo “esquisito”? “Caótico”?

- Pois você não está só! Clique nos links para estes artigos e chore as suas mágoas:







*

A tese central do blog:



*

Quando perguntei, uma deputada suíça se definiu em um jantar como "uma esquerdista que sabe fazer conta". Poucas palavras que dizem bastante coisa. Adotei para mim também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba novos posts por email!