Destaque:

Estado brasileiro na encruzilhada. Já sabemos o que a Globo quer... e você?

Queria poder dizer que criei esta montagem, mas não... recebi de um seguidor no Facebook, como comentário a um artigo anterior. rs ...

Receba novos posts por email!

4.11.17

💣BOMBA: desfalques na Odebrecht revelados por Tacla Durán ANULARAM "listão" da Odebrecht/ Moro!

Publicado 4/11/2017 - 8:32
Atualizado 4/11/2017 - 20:04



- Políticos têm agora a faca e o queijo na mão para dar o troco nos "juristocratas".



- E, com isso, deixam a classe política livre da chantagem dos dossiês MONTADOS pela PAR$$ERIA (remunerada?) Moro/ Odebrecht/ Globo.


- E ainda no seu "saco de maldades": "Lei (+ CPI?) Cancellier" (abuso de autoridade) + "super-salários".


*

(Excelente!) comentário ao resumo que fiz das declarações-BOMBA do advogado Rodrigo Tacla Durán, transcrito mais adiante, sobre a corrupção da Lava a Jato (ironia das ironias, né...):

vatar


Alguns pontos a ponderar:


Ponto (1): Autoexplicativo. A prova é falsa e por conseguinte anula o processo.


../../Desktop/Screen%20Shot%202017-11-04%20at%2010.03.41.png../../Desktop/Screen%20Shot%202017-11-04%20at%2010.05.39.png


Por que os advogados da Odebrecht não explodiram logo com tudo e não publicaram logo os extratos verdadeiros, desmoralizando moro e os procuradores? Algumas hipóteses:


a) Isso danificaria a imagem da empresa no mercado nacional e internacional (Ver ponto 2.).

b) A empresa achou que sairia mais barato submeter-se à chantagem, até para poder contra-chantagear no futuro, exigindo facilidades do MPF e do poder judiciário contra a revelação dos extratos verdadeiros.

c) Janot soube de toda a história, que destruiria completamente a imagem cuidadosamente cultivada por ele de guerreiro incansável contra a corrupção - além do que certamente um escândalo desses ocorrido nas suas barbas acabaria com sua carreira futura. Vanitas vanitatum, et omnia vanitas.


Sou mais as alternativas (b) e (c). Todas as grandes empresas têm um departamento de gestão de crise, o qual é treinado para neutralizar quaisquer danos à sua imagem antes que isso se reflita no caixa da empresa.


Ponto (2): Do que entendi, havia um esquema de distribuição de propinas da Odebrecht que fugiu ao controle da companhia, e de onde no final das contas os próprios executivos sacavam. A LJ descobre então o esquema e começa a cobrar "pedágio" dos envolvidos, combinando delações premiadas que - em troca de belas somas de dinheiro - acabem por render a redução ou eliminação das penas dos acusados. Estes, que não querem desfrutar do dinheiro desviado tendo de se submeter aos esquemas de Bangu I para comprar cigarros, fazem um acordão com essa mesma LJ para botar a culpa nos políticos (os quais, afinal, não são santos). É um ganha-ganha: os acusados poderão desfrutar de seus milhões assim que a próxima condenação de políticos ganhar os jornais e o MPF/PGR acumula um poder inédito na história do Brasil, conquistando a prerrogativa de interferir em todos os aspectos da vida pública e privada do país. E ganhando, com isso, o apoio da população, que se regozija de ver o novo programa de televisão, com um episódio novo toda noite: "Os ricos na cadeia".


Com isso, ao mesmo tempo que posa de "paladina da moral e da justiça", incensada acriticamente pela mídia - com as exceções de praxe, aqui e ali - vai ganhando poder, ao mesmo tempo que vai enriquecendo os tais "paladinos". (Provavelmente venha daí também aquela ideia estapafúrdia de o MPF tomar para si parte dos "ganhos" apurados com as delações. Ou seja, à luz de tais revelações, com isso a chantagem do MPF seria legalizada - ideia sobre que não mais se falou, alguém deve ter avisado que ia dar muito na vista.) Assim, de certa maneira, a Odebrecht é a um só tempo ré e vítima. O esquema funciona tão bem que passa a ser usado em outros casos, incluindo a própria Petrobrás e o do marqueteiro João Santana. Quem negociava tais tratativas entre os acusados e os procuradores contra pagamento$? Zucolotto, "amigo pessoal" (sic) de Moro, responsável por homologar as delações, julgar e "condenar" os acusados com base nas histórias previamente combinadas entre eles e os procuradores.


Isso faz também pensar porque os produtores do filme sobre a LJ não quiseram ser identificados. Realmente, foi pelo medo de represálias, mas não do público geral e sim do público "interno" ao MP e à PGR contrários à Janot. Não duvido nada que o dinheiro de tais "pedágios" tenha sido usado para bancar a produção do filme. Quanto a Janot, em sendo confirmada tal história, passa à eternidade como um grandessíssimo bunda-mole narcisista, interessado tão somente em como a imprensa vai falar dele.


Agora, o melhor (ou pior) de tudo é que Sergio Moro é tão jeca, tão interiorano em sua moral provinciana de caipira do noroeste do paraná (em minúsculas mesmo), que é provável que nem tenha visto a cor dessa dinheirama - se contentou somente em receber salários acima do teto em 10 dos 12 meses do ano.


Quanto a Dallagnol, fica claro onde enfiou o dinheiro: em doações (não identificadas, por supuesto) para a igrejinha da qual é sócio, ops, fiel. Além é claro dos apartamentos do MCMV. Esse aí usou o dinheiro, mas é tão jeca quanto moro. Ao invés de se locupletar, escolheu enfiar o dinheiro pra mandar na igreja neopentecostal de que faz parte e comprar dois apartamentos na capital reaça do Brasil, Ponta Grossa. À maneira de Greta Garbo que acabou no Irajá, ele bem que podia ir se acabar por lá.


*


*


*


*

Para os céticos: política é show, mas... Mais do que isso, é: BASTIDORES!

(e DISSUASÕES recíprocas para BARGANHAR algo com que todos possam (sobre-) viver!)



*

A esse respeito...



Wadih Damous e Miguel do Rosário numa entrevista histórica. Domingo, às 19:30


Por Wellington Calasans, para O Cafezinho


O Cafezinho vai abalar a República! Miguel do Rosário entrevista Wadih Damous às 19:30 do domingo e vai expor as vísceras da operação Lava Jato. Vendida pela Globo como “a maior operação de combate à corrupção da história”, esta jabuticaba, produzida artificialmente em laboratório norte-americano, foi desmascarada por revelações bombásticas do ex-advogado da Odebrecht, Tacla Durán.


Segundo Durán, a Lava Jato usa provas forjadas, faz ameaças às famílias dos acusados para forçar a delação e, o mais grave, cobra propina para proferir sentenças favoráveis a quem paga, segundo o próprio advogado.


O desespero do PIG – Partido da Imprensa Golpista, ao tentar dizer que Tacla Durán é foragido, em um dos mais bizarros fake news da atualidade, revela que Moro é um herói de papel e sentiu o impacto da chuva de acusações, omitida pela imprensa cúmplice dos crimes denunciados em um áudio amplamente destacado na imprensa alternativa, sobretudo aqui no blog O Cafezinho.


Outro “boi de piranha” foi o namorado “pernambucano, gente boa” da garota propaganda da JBS, Fátima Bernardes. Muitos militantes e blogs mergulharam nesta futilidade. Uma militante atenta comentou que “pensava que fosse Lula”. Inteligente forma de trazer de volta ao debate político o povo interessado na vida alheia.


O certo é que a entrevista que Wadih Damous dará ao Miguel do Rosário trará detalhes do encontro que ele e o seu colega de parlamento, Paulo Pimenta, tiveram na Espanha com Durán. O trabalho é parte das apurações da CPMI que investiga as delações premiadas.


Por tudo isso, Fantástico mesmo! Espetacular mesmo! Será acompanhar este trabalho do blog O Cafezinho, através do seu editor e que merecerá a repercussão aqui no blog e, esperamos, junto ao público que sabe o quão danosa aos interesses do Brasil e dos brasileiros é esta operação fajuta, liderado por um popstar decadente. Assista, compartilhe e participe. Domingo, às 19:30, aqui no blog.


*


*


*


*


Como prometido no início do post, republicamos abaixo um SUCESSO de público – e de crítica! – do Blog:

PONTOS CENTRAIS DO DEPOIMENTO DE TACLA DURÁN A MEMBROS DA "CPI DAS DELAÇÕES":

(1) Extratos dados pela Odebrecht ao MP são falsos, fabricados: fora do padrão do banco, com incongruência de nomes e datas. Ele tem os verdadeiros!


(2) “Ladrão que rouba ladrão”: muitos dos supostos “pagamentos” a políticos eram desviados pelos próprios executivos da Odebrecht, do tal “departamento de propinas”. Isso é comum: executivos darem desfalque em caixa 2! Quem vai processar??


Próprios executivos faziam lançamentos no tal do sistema “mywebday”!


(3) “PANELA de Curitiba” – empreiteira UTC recomendou a ele que contratasse alguém da “turma”, que tinha o “caminho das pedras”.


(4) Mais uma vez confirmado: voltando à Lei do Talião (!), procuradores usam de ameaças a parentes para forçar delações (COMBINADAS).


(5) O advogado Zuculotto, o tal "amigo pessoal" (sic) de Moro, intermediou a negociação de uma tentativa delação - mais benéfica, contra PAGAMENTO$! - com 3 (!) Procuradores do MPF. Foram esses 3 - incluindo o infame Carlos Fernando - que enviaram - dos seus emails funcionais! - a proposta "camarada", refletindo os termos propostos por Zucolotto em mensagem criptografada de um aplicativo de comunicação. Tacla Durán TEM TODOS OS PRINTS e oferece o seu celular para ser periciado! Esses Procuradores informaram que juntar-se-iam a eles, numa segunda fase dessa "negociação", o Procurador ("missionário"...) Deltan Dallagnol. Ui...


(6) O Procurador-BOMBA, Marcelo Miller, da PGR (Brasília), participou de inquirição de Tacla Durán em Curitiba, junto à "Força Tarefa". Evidenciando os métodos CRMINOSOS com que a PGR operou sob o comando de Rodrigo Janot, Miller INSTRUIU Tacla Durán a gravar clandestinamente (ou seja: grampear!) reunião na Odebrecht com advogados - VIOLANDO o sigilo de comunicação cliente/ advogado. Tacla não aceitou. Não satisfeito, Miller exigiu, fora da Lei, que o conteúdo das tratativas fosse, ao menos, repassado ao MPF.


(7) Tacla Durán insurge-se contra a campanha (midiática...) DIFAMATÓRIA contra si, liderada por Sergio Moro, que se refere a ele como "foragido". Mostrando pleno domínio das disciplinas aplicáveis do Direito - Tacla Durán é advogado, e experiente, registra a LEGALIDADE de sua permanência no país de que é - também! - nacional, a Espanha.


Ali, tem residência fixa, profissão e está disposto a cooperar com a Justiça brasileira, via cooperação judicial internacional, na forma de cartas rogatórias. Esse instrumento permite perfeitamente à Justiça brasileira - APENAS se quiser, é claro... - pedir à espanhola que realize todas e quaisquer diligências necessárias com relação a Tacla Durán, tais como a coleta do seu depoimento.


Por motivos óbvios, até o momento, os togados brasileiros não se mostraram muito interessados, sabe...


Tacla Durán "estranha" tal atitude, já que desta mesma forma tem cooperado com as autoridades de diversos países, inclusive... os EUA!


(8) Tacla Durán revela o motivo pelo qual virou o homem a ser abatido pela Lava Jato, que recusou - apenas no caso dele... - o seu oferecimento de delação. Ele acenou com a entrega de documentos e informações que DESMONTAM a narrativa (ficcional...), redigida a VÁRIAS mãos, das delações (COMBINADAS...) entre UTC, Odebrecht, advogados e Procuradores do MPF - todas elas prontamente homologadas pelo - "amigo pessoal" (sic) do Zucolotto... - Sergio Moro, claro.


- Bingo??


(9) Servindo de VIAGRA para as ameaças - sequer veladas... - que faz o MPF e o Judiciário (só os brasileiros...) a Tacla Durán, a OAB presta-se a papel vexatório. Instaurou processo disciplinar contra Tacla Durán pela entrevista que ele deu, tempos atrás, ao jornal Folha de São Paulo, antecipando algumas das informações prestadas novamente agora, neste áudio, aos Deputados.


Num silogismo PERFEITO (meus parabéns!), Tacla Durán desmonta (mais uma...) articulação entre a "meganhagem concursada" e a OAB, entidade que DEVERIA resguardar as prerrogativas dos advogados.


Enumera Tacla:


(1) conhecedor do Direito, sabe que tem a prerrogativa de revelar tais informações para sua defesa pessoal; e


(2) a Odebrecht (o suposto cliente "vítima" da alegada "inconfidência" profissional) ABRIU MÃO de seu sigilo, a partir do momento em que aderiu aos acordos de delação (pessoas físicas) e leniência (PJs). Logo, se com a entrevista Tacla revelou informações que ainda restavam secretas, então é porque Odebrecht e Executivos, descumprindo EXPRESSA determinação legal, violaram o dever de passar às autoridades todas as informações de que dispunham sobre os crimes em que tomaram parte.


Ou seja, (generosos...) benefícios negociados com o MPF CANCELADOS: todo mundo de volta pra cadeia!


Mas...


Por óbvio, como se trata de delações COMBINADAS, as autoridades BEM sabiam que estavam sendo... hmmm... "enganadas".


Fica a pergunta:


- O que teria motivado tal lapso dos inquisidores de Curitiba, minha gente?


Bem... perguntemos ao "amigo pessoal" (sic) Zucolotto, não?

Que tal??


*


🤔 A vida imita a arte??
ESSE "skank" aí de cima tá fedendo muuuito de fato...

*


COMENTÁRIO GERAL:


Como disse acima, na sua narrativa, Tacla Durán demonstra o pleno domínio das disciplinas aplicáveis do Direito. Qualquer um com formação jurídica bem vê que está plenamente amparado em nível legal. Tão importante quanto - mas raríssimo nas atuais "investigações" (sic)... - sua versão é...


- ... VEROSSÍMIL!


Faz todo o sentido. Não há forçação de barra ou "saltos (i-)lógicos" a ligar - a fórceps... - pontos (paradoxais!) em uma mesma narrativa, "fantástica" (!)


*


CONCLUSÃO:


A Lava a Jato curitibana morreu.


A de Brasília levou um tiro aleijante.


O Brasil agradece.


*


*


*


*


BÔNUS:


(ou seria “ônus”??)

vatar


Paulo Pimenta formou uma coalizão com o Marun, de acordo com o Randolfe. A afirmação de coalizão com “petista” foi o que irritou Marun e iniciou o arranca rabo.


Diante do depoimento de Tacla Duran feito por Pimenta e Damous, o Randolfe saiu ao resgate do Ministério Público Federal, afirmando que há uma coalizão entre o PT e o PMDB dada a óbvia iniciativa (não interessa o motivo) de receber o requerimento para depoimento de Duran feito pelo petista e aceito pelo inegável lambe botas do Temer Marun.
(0:50)



vatar
Assisti ao vivo no dia... e comentando por aplicativo de mensagem instantânea criptografada - sorry, GSI/ ABIN/ PF/ "Guardião"... - com um dos "protagonistas" hehehe

Rimos muito da (contumaz...) afetação randolfiana!



vatar
../../Desktop/Screen%20Shot%202017-11-04%20at%2010.25.49.png


vatar
O meu comentário:


- Como disse, assisti ao vivo a esse episódio, há... 20 (!!) dias.


- E, AGORA, nos dias que se seguem a TACLA DURAN soltando a bomba para os (MESMOS!) Paulo Pimenta e Wadih Damous, o DCM - sem nenhuma contextualização (“TACLA”!!) ou explicação do motivo para tanto (😒...) - promove, como se novo fosse!, vídeo de... 20 (!) dias atrás.


- Pergunta: quem deu o "scoop" diversionista/ contra-informativo ao DCM? O Randolfe ou... os próprios lavajateiros, diretamente??


- Já desisti há algum tempo do DCM. Estou em vias de desistir de outros veículos alternativos também.


- E, como sabem, não hesito em falar nomes, não.


- Em vez de ajudar a viralizar (mais ainda...) o resumo mastigado + análise que fiz no meu Blog, ou o furo do Miguel do Rosário com o áudio vazado, GGN/ DCM/ Conversa Afiada resolvem publicar... a TRANSCRIÇÃO INTEGRAL, bruta!, do depoimento.


- Tamanho colossal/ "chato" (pros leigos)/ sem uma narrativa linear encadeando os pontos mais relevantes/ material "bruto", sem “tradução” para os leigos das implicações... enfim: sem NENHUMA (!) análise. E pior: sem o próprio áudio! Oi??


(“isso” é jornalismo??)


- Ou seja: NINGUEM leu essas postagens-“álibi”.


- Assim como VEJA e O GLOBO, fizeram dessa forma menção en passant, para fazer "hedge" e dizer que trataram, "sim", do tema, um furo da(s)... "concorrência(s)" (??).


- Vaidade? Vontade de manter, a todo custo, o CARTELZINHO dessa galerinha do "antiguidade é posto", toda ela egressa do (cartel...) PIG (hmmm... será por isso?), na blogosfera (DITA!) "progressista"?


- Depois não sabem por que tomaram um golpe!
(e perderam a grana da SECOM no caminho...)


- Não... como vocês aqui do Blog já sabem, definitivamente eu NÃO concorro a miss simpatia. E já não sou repercutido por essa "galerinha", pelos mesmos motivos apontados acima. Alguns deles chegando ao extremo (patético!) de apagar (!!!) ou não liberar comentários de leitores mencionando meu blog, com links pra cá (sim, acreditem... chega a esse ponto!). Então "prejuízo" não há em mandar a real.


*


*


*


*


E...

Aproveitando o gancho deste momento “boca maldita”:


../../Desktop/Screen%20Shot%202017-11-04%20at%2010.12.58.png
../../Desktop/Screen%20Shot%202017-11-04%20at%2010.15.01.png


*


*


*


*


Não custa lembrar que desde ontem vários jornais começaram a ventilar sobre as alianças "PT-PMDB" nas próximas eleições. Vi uma série de marinistas replicando isso, mesmo sem saber QUE SE TRATAVA DE UMA CONTRA-OFENSIVA À BOMBA TACLA DURAN. A imprensa vai bater nessa tecla: trata-se de uma aliança de corruptos para se salvar...


vatar
Ótima lembrança, Piero. Esse é um dos vetores da contra-informação. O outro (fora, é claro, a patética fake news da Fátima Bernardes...) é a desqualificação de Tacla Durán, deliberadamente tratado como "foragido", combinada com a (outra...) fake news da Folha.


Mas...


Qualquer um que tem formação jurídica sabe da impropriedade dessa informação. Como digo no resumo:

>>> Tacla Durán insurge-se contra a campanha (midiática...) DIFAMATÓRIA contra si, liderada por Sergio Moro, que se refere a ele como "foragido". Mostrando pleno domínio das disciplinas aplicáveis do Direito - Tacla Durán é advogado, e experiente, registra a LEGALIDADE de sua permanência no país de que é - também! - nacional, a Espanha.
Ali, tem residência fixa, profissão e está disposto a cooperar com a Justiça brasileira, via cooperação judicial internacional, na forma de cartas rogatórias. Esse instrumento permite perfeitamente à Justiça brasileira - APENAS se quiser, é claro... - pedir à espanhola que realize todas e quaisquer diligências necessárias com relação a Tacla Durán, tais como a coleta do seu depoimento.
Por motivos óbvios, até o momento, os togados brasileiros não se mostraram muito interessados, sabe...
Tacla Durán "estranha" tal atitude, já que desta mesma forma tem cooperado com as autoridades de diversos países, inclusive... os EUA!


*


*


*


*


UM OFF TOPIC:


(mas não tão "off" assim...)



*


*


*


*


A RETROSPECTIVA DA BATALHA DE NARRATIVAS:

Piero
7 hrs · Brazil
Log do derretimento da lava-jato (LJ).
1.11.17: divulgado a áudio com a conversa entre os deputados Paulo Pimenta e Wadih Damous com o advogado Tacla Duran, realizada na Espanha dias antes. Duran fala, e aciona documentação, sobre uma série de elementos que mostram que os procuradores de Curitiba elaboraram um esquema de triangulação com um advogado também de lá, padrinho de casamento de S. Moro e ex-sócio de sua mulher, envolvendo pagamentos e combinações relativas às delações premiadas da lava-jato.
2.11.17: No Cafezinho, W. Calasans e Romulus Maya, às 06:00 AM, discutem o áudio. É produzido o RESUMO dos argumentos de Tacla Duran. Até agora são mais de 200.000 visualizações só lá, sem contar as réplicas de FB, etc. Dos elementos do resumo, entendo que estes aqui são os que mais comprometem a L-J: (1) Extratos dados pela Odebrecht ao MP são falsos, fabricados: fora do padrão do banco, com incongruência de nomes e datas. Ele tem os verdadeiros!; (5) O advogado Zuculotto, o tal "amigo pessoal" (sic) de Moro, intermediou a negociação de uma tentativa delação - mais benéfica, contra PAGAMENTO$! - com 3 (!) Procuradores do MPF. Foram esses 3 - incluindo o infame Carlos Fernando - que enviaram - dos seus emails funcionais! - a proposta "camarada", refletindo os termos propostos por Zucolotto em mensagem criptografada de um aplicativo de comunicação. Tacla Durán TEM TODOS OS PRINTS e oferece o seu celular para ser periciado! Esses Procuradores informaram que juntar-se-iam a eles, numa segunda fase dessa "negociação", o Procurador ("missionário"...) Deltan Dallagnol.
3.11.2017: Começa a reação, da L-J e da "imprensa oficial". Na Folha, a notícia de que as dificuldades em extradições "atrasam Moro". Como sabemos, a justiça espanhola não é a brasileira, e não entregou um cidadão de seu país para mofar na masmorra, estratégia que Moro utiliza para aqueles de quem ele não quer ouvir nada. Matéria inócua, vários cometários à notícia revelaram que leitores perceberam a manobra. Mais tarde, ela iria focar nessa coisa ridícula de ex-Bonner namorando socialista. Mais tarde, o Estado de SP produziu um contra-ataque mais eficaz. Veio a história das alianças entre PT-PMDB para as próximas eleições (a notícia foi desmentida pela Gleisi...). Isso foi replicado pelo Globo e pela Folha hoje (4.11.2017). Ao mesmo tempo, o procurador Carlos Fernando, ao meu ver o mais implicado por TD, solta um ataque ao paulo Pimenta, com aquele velho argumento: "a organização criminosa se junta para frear a L-J". Pimenta responde, e ainda dá o troco: será que tudo isso foi porque via lei de acesso à informação se obteve, através do próprio MPF, a informação que ele obteve em diárias e passagens, de 2013 até agora, R$ 429.000,00?

Todas essas informações sugerem que o núcleo duro da L-J "acusou o golpe". Ainda tem mais coisas, se a CPI emplacar a imprensa oficial terá que dar notícia. Enquanto isso, esperamos que nossos amigos que têm coluna nos jornais falem alguma coisa.


*


*


*


*


COMPARTILHE ESTE POST NAS REDES SOCIAIS:





*









*   *   *



- Siga no Facebook:


- E no Twitter:



Quando perguntei, uma deputada suíça se definiu em um jantar como "uma esquerdista que sabe fazer conta". Poucas palavras que dizem bastante coisa. Adotei para mim também.



*

Achou meu estilo “esquisito”? “Caótico”?

- Pois você não está só! Clique nos links (4 volumes já!) e chore as suas mágoas:



















  



*

A tese central do blog:






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba novos posts por email!